O Amor Não É Mais Do Que A Harmonia, Um Equilíbrio Mútuo, De Mais E Menos

laitman_940Se falamos de amor entre amigos de um grupo, parece-nos que isso é algo artificial, desnecessário, desagradável e inatingível. Mas, na verdade, é apenas a realização da lei básica da natureza. A palavra “amor” é apenas um pouco corrompida em nossa época.

Na verdade, se ninguém aniquila nada, mas quer complementar, alcançar um complemento no grupo entre propriedades opostas que vêm de uma única raiz existente na natureza, nós entendemos que é isso que se chama harmonia, amor, junção mútua e nenhum estado pode existir.

Portanto, uma única pessoa não pode fazer nada. Sozinha, a pessoa não pode alcançar o mundo superior e atingir o sistema operacional mundial, porque não possui um estado correspondente interno, não participa desse sistema. Ela deve criar esse detector em si mesma – o órgão da percepção do mundo superior. E é necessário se unir em dezenas para isso.

Nossa conexão baseia-se no fato de que você tem um menos (-), eu tenho um mais (+), outra pessoa tem um mais (+), e outra tem um menos (-), e assim por diante, e em uma conexão entrecruzada nós formamos uma rede chamada Kli, isto é, um vaso para revelar o Criador. O que isso significa, o Criador? A média, o comum, o que alcançamos a partir da combinação de opostos.

Portanto, nós precisamos alcançar a união correta entre nós: não destruir nada, não suprimir nada, mas aprender a usar todas as propriedades de qualquer membro do grupo – do pior ao melhor. Todos têm o mesmo direito de existir.

Da Convenção em Vilnius “Do Caos à Harmonia”, Dia 1, 03/11/17, Lição 1

Comente