A Linguagem Do Cabalista

laitman_526Pergunta: Quais eram as relações entre Baal HaSulam e seus alunos? Qual era a sua conexão com eles e as cartas que escreveu para eles?

Resposta: A conexão entre um Cabalista e seus alunos é descrita muito bem nas cartas de Baal Ha Sulam e Rabash.

Eles escreviam mais do que falavam. De forma prática, eu nunca ouvi o Rabash dizer: “Parece-me que meus olhos veem os amigos, meus braços os abraçam e minhas pernas dançam com amor e alegria junto com eles em um círculo, e o meu ‘eu’ é anulado e dissolvido em meus amigos”.

Quanto ao Baal HaSulam, ele expressava tudo de forma acadêmica.

Observação: No entanto, ele teve um avanço quando escreveu: “A única coisa diante de vocês é o amor de amigos”.

Resposta: Ele aponta para isso como a coisa mais importante; caso contrário, qual é o uso de todas as outras ações se não houver uma intenção clara de unir o grupo onde tudo isso é revelado?

O fato é que existem quatro linguagens para explicar as ações: a linguagem do Tanach, ou seja, a Torá e tudo o que existe atrás dela, a linguagem do Talmude, a linguagem das lendas e a língua da Cabalá. Nós precisamos conectar tudo isso para explicá-la plenamente. Este é HaVaYaH – o nome completo do Criador – isto é, a revelação completa da força superior, a propriedade de doação na propriedade de recepção.

Somente nisso o amor de amigos é revelado. Portanto, Baal HaSulam escreve que o mandamento mais importante é o mandamento da unificação e agora ele está diante do mundo inteiro.

Eu espero muito que, com a ajuda de figuras tão grandes como Baal HaSulam e Rabash, nós possamos fazer isso. Pelo menos, nós vemos como tudo isso se materializa.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/10/16

Comente