A Regularidade Da Felicidade

laitman_549_02Nas Notícias (The New York Times): “Sozinho com seu psiquiatra, o paciente confidenciou que seu recém-nascido tinha sérios problemas de saúde, sua esposa perturbada estava gritando com ele e que ele tinha começado a beber novamente. Com sua vida e o segundo casamento se despedaçando, o homem disse que precisava de ajuda.

“Mas o psiquiatra, Dr. Donald Levin, o parou e disse: ‘Espere. Eu não sou seu terapeuta. Posso ajustar seus remédios, mas não acho que isso seja apropriado.

“Como muitos dos 48.000 psiquiatras do país, o Dr. Levin, em grande parte por causa de mudanças na quantia que o seguro vai pagar, não fornece mais psicoterapia, a forma de psiquiatria popularizada por Sigmund Freud que dominou a profissão por décadas. Em vez disso, ele prescreve medicação, geralmente após uma breve consulta com cada paciente. Assim, o Dr. Levin mandou o homem embora com uma referência a um terapeuta menos dispendioso e uma crise pessoal inexplorada e não resolvida.

“A medicina está mudando rapidamente nos Estados Unidos de uma indústria caseira para uma dominada por grandes grupos hospitalares e corporações, mas as novas eficiências podem ser acompanhadas por uma significativa perda da intimidade entre médicos e pacientes. E nenhuma especialidade sofreu essa perda mais profundamente do que a psiquiatria. …”

Meu Comentário: Tudo se desenvolve sob a influência de economistas porque se considera que a humanidade precisa deles, mas seus cálculos são muito simplistas. Eles vão começar a misturar drogas que evocam a felicidade com água ou qualquer outra coisa e todos vão andar com um sorriso feliz em seu rosto e não vão pensar em mais nada.

Parecerá que tudo está bem: nos tornaremos mais amigáveis, daremos o nosso lugar no transporte público para os outros e poremos fim às guerras. Tudo vai ser ótimo!

Por que não nos comportamos assim? Simplesmente porque há uma força superior que não nos permite fazer isso! Não nos permite fazer isso inclusive agora. Ela é contra isso e não nos permitirá dormir. O Criador continua nos fazendo tropeçar não nos deixando ser felizes.

Pergunta: Para onde Ele está nos empurrando e nos dirigindo?

Resposta: Para a felicidade por meio da vara. A felicidade é um estado em que nos assemelhamos a Ele, o que significa que nos tornamos totalmente diferentes da nossa natureza atual. Nós nos amamos, nos unimos e nos tornamos amigos uns dos outros, dando tudo aos outros. No final, a Luz Superior, seu preenchimento, aparecerá gradualmente em nós de acordo com nossas ações egoístas.

Pergunta: E se fizermos isso sob a influência de medicamentos?

Resposta: O medicamento não vai funcionar e nem você. Esse não é todo o problema, então não seremos capazes de sentir nada. A diferença é que você mesmo tem que querer. Você faria isso por si mesmo se pudesse ao tomar uma pílula, e o problema poderia ter sido resolvido há muito tempo.

Trata-se de um sistema muito complicado que deve descer até nós de cima.

Eu espero que ainda consigamos atraí-lo até nós em certa medida, para que ele caia sobre nós e comece a formatar as pessoas em uma forma semelhante a ele, obrigando-as a serem compatíveis entre si. Então começaremos a sentir até que ponto um novo sentimento pode emergir da compatibilidade mútua entre nós, um mundo infinito, perfeito e eterno que nos mantenha despertando e nos puxando para cima.

Nós temos que agir como criancinhas com olhos bem abertos e não como velhos cansados ​​que dão bicadas com o nariz, como toda a humanidade faz hoje: eles existem e pronto. Eu olho para as pessoas e vejo que todas vivem como se estivessem meio adormecidas, sem escolha. Na espiritualidade há um incentivo totalmente diferente para a vida e vamos mostrar isso às pessoas. Essa é realmente a diferença entre os antidepressivos e o Criador, nosso próprio anseio em avançar, na medida em que você está ardendo de entusiasmo, e não quando a química está empurrando você.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 28/12/16

Comente