Textos arquivados em ''

Não Reconhecemos O BDS Em Israel

laitman_293Nas Notícias (Times of Israel): “A embaixadora de Israel para a França pediu que as cidades locais proibissem eventos ligados à Semana de Apartheid de Israel, pró-palestina, prevista para começar segunda-feira.

“Aliza Ben-Nun escreveu aos prefeitos de nove cidades em toda a França, pedindo-lhes para cancelar os eventos organizados pelo movimento pró-palestiniano de boicote, desinvestimento e sanções (BDS), disse o Ministério das Relações Exteriores na sexta-feira.

“Ben-Nun disse que os eventos são suscetíveis de causar perturbações, incitação ao ódio e violência contra Israel e a comunidade judaica. Ela também escreveu que o boicote é proibido pela lei francesa. …

“Os eventos da Semana do Apartheid de Israel estão agendados para Paris, Rennes, Toulouse, Montpellier, Lyon, Saint Étienne, Lille, Marselha e Grenoble, como parte de uma iniciativa mundial em mais de 200 cidades e universidades que os críticos dizem buscar deslegitimar o Estado de Israel.

“De acordo com seu site francês, os eventos na França marcarão 100 anos de colonização por Israel e 100 anos de luta popular pela justiça pelos palestinos, contando da Declaração de Balfour de 1917″.

Meu Comentário: Isso significa que eles aparentemente estão dizendo que: “A nação de Israel não existe, não a reconhecemos, não reconhecemos esta nação, vamos fazer para que eles não existam de uma vez por todas”.

Mesmo que os franceses tenham sido gravemente prejudicados pelas ações dos terroristas muçulmanos ultimamente, seu ódio contra os terroristas ainda é menor do que seu ódio contra os judeus. Eles trocam um ódio pelo outro, o que significa que culpam os judeus por tudo.

Além disso, eles intencionalmente tentam não prestar atenção nos problemas com os terroristas, com os muçulmanos, mas veem apenas os judeus: “Por que não deixam os muçulmanos viver como eles querem?” Na opinião dos franceses, os judeus devem ser jogados no mar, toda a área deve ser limpa, e então eles vão viver confortavelmente e bem. Mesmo que em outras nações muçulmanas não vejamos nenhum exemplo de uma vida boa, mas especificamente os franceses pensam assim.

Pergunta: Então, o que deve ser feito com o BDS? Afinal, este movimento está se tornando mais forte.

Resposta: É necessário ver o seu propósito: nele ajuda a nós, sionistas, a nos tornarmos mais fortes. Eu acredito que a pressão negativa sobre os judeus, sobre Israel, sobre o povo de Israel, sobre sua existência, é útil.

Até que nos corrijamos, nós exigimos uma pressão muito séria e um empurrão. Isso é necessário para nós. Se não somos pressionados, não podemos viver juntos uns com os outros porque desde os dias da antiga Babilônia temos sido representantes das 70 nações do mundo.

Quem se juntou a Abraão? Representantes de todos os tipos de tribos que viviam na antiga Babilônia. Portanto, cada um dos judeus pertence a uma tribo diferente, um povo diferente, dentre os que existiam desde então.

Aqueles que tinham um ponto no coração responderam ao chamado de Abraão e, portanto, organizaram um grupo; eles reuniram todos os pontos no coração e começaram a ser chamados de Yehudim (judeus), da palavra Yichud (união), e Israel, Yashar-El, que significa direto ao Criador. Mas, na verdade, biologicamente, eles eram totalmente diferentes.

Pergunta: Então, o que se deve esperar no futuro?

Resposta: O futuro depende de nós! Mas, enquanto não tivermos chegado ao futuro certo, enquanto as pessoas não tiverem ouvido o que a sabedoria da Cabalá diz sobre a necessidade da conexão e unidade acima de todas as contradições, como fez Abraão, a organização BDS é necessária.

Portanto, eu sou a favor dessa pressão, e ela vem de Cima, do Criador, porque “não há outro além Dele” (Deuteronômio 04:35). Eu espero que a pressão continue até que o povo de Israel desperte e compreenda que cabe a nós nos unirmos, e somente dessa maneira poderemos levar a nós mesmos e o mundo inteiro ao equilíbrio, perfeição e unidade.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 08/03/17

Onde Os Seus Pensamentos Estão

Laitman_716_01Torá, Deuteronômio, 20-18: Para que não vos ensinem a fazer conforme a todas as suas abominações, que fizeram a seus deuses, e pequeis contra o Senhor vosso Deus.

As nações do mundo são esses desejos que nos levam a todos os prazeres da vida material e a todos os seus problemas. Mas tudo isso afasta a pessoa para muito longe.

Nós vemos como, apesar do fato das pessoas chegarem à sabedoria da Cabalá, que está precisamente envolvida em destruir o mal nas pessoas e a trazê-las ao nível em que se tornam bondosas e fazem o bem aos outros, nosso mundo as puxa na direção oposta.

Aqui precisamos enfrentar o nosso egoísmo. É isso que a Torá pede.

A pessoa deve se elevar a tal nível que só toma o que precisa para a existência deste mundo e tudo o mais ela dirige apenas à realização do mundo superior.

Isso não significa que temos que dormir no chão, viver de pão e água, e levar uma vida pobre. Uma pessoa deve ter tudo que seu corpo exige. Por exemplo, ele pode exigir cinco refeições por dia, dormir em cama de penas e não em um simples colchão, e assim por diante.

Nós devemos começar com a realização de seus pedidos de forma razoável. Então, gradualmente, na medida em que a pessoa entra na qualidade de doação em conexão com os outros, suas demandas da vida vão mudar naturalmente, sem coerção.

Não importa quais sejam essas demandas! Quando as intenções de uma pessoa são destinadas a doar aos outros e a atrair os outros para a unidade, não importa o que seu corpo exige. Dê o que ele quer para que ele não interfira com seu desenvolvimento interno.

Pergunta: Isso significa que se a cabeça for dirigida para cima, o corpo vai gradualmente chegar ao estado de modéstia?

Resposta: Claro, porém, não por causa de crenças e várias práticas espirituais, mas de uma forma natural.

Uma pessoa está onde seus pensamentos estão. Portanto, todo o resto chega ao nível naturalmente mínimo e normal necessário para uma pessoa. Seu nível material se restringe automaticamente de acordo com o nível em que ela está na espiritualidade.

Ele se torna comum, o que não a distrai com quaisquer preocupações; é bom se ela tem, mas também está tudo bem se não. A principal coisa é onde seus pensamentos estão.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 21/09/16

Por Que Uma Mezuzah É Necessária?

laitman_425Pergunta do Facebook: Uma pessoa religiosa me explicou que a falta de Mezuzah é uma fonte de problemas em casa: a doença dos parentes, a quebra dos aparelhos eletrônicos, e assim por diante. Como a sabedoria da Cabalá olha para isto? Existem raízes para esses problemas?

Resposta: É dito que uma Mezuzah protege as casas judaicas e deve estar em todas as portas. Portanto, sua presença não deve incomodá-lo, mesmo que você não acredite nisso.

Se você começar a aprofundar o que está escrito no pedaço de pergaminho e por que ele protege a casa, verá que ele fala da singularidade do Criador e da conexão com Ele.

Se uma pessoa está conectada com o Criador e considera que Ele é a única força que a gerencia e emula Suas características de doação e amor, ela certamente entra sob sua proteção. Esse é o significado interno da Mezuzah.

Não é o pedaço de pergaminho que o protege, mas que você se torna uma força que anseia pelo Criador.

Portanto, é dito: “inscreva-as sobre a tábua do teu coração” e “coloque-as em todas as entradas e saídas de sua vida”.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 08/03/17

O Plano Para Sair Da Crise, Parte 5

laitman_600_04Altruísmo – Genuíno ou Irresponsável

Pergunta: Há muitas pessoas no mundo de hoje que podem se chamar de altruístas. Por que você acha que a resolução da crise é possível através da educação altruísta?

Resposta: Não estamos falando do altruísmo como habitualmente entendido neste mundo, mas do significado Cabalístico dele. Altruísmo é a percepção de toda a sociedade como um sistema em que o bem-estar de um indivíduo é equivalente ao bem-estar da sociedade; portanto, ele deve se incluir na sociedade e tratá-la como trata a si mesmo.

Não sei se vários altruístas e humanistas pensam o mesmo. Se algum deles tratam a sociedade dessa maneira, ela está próxima do que a sabedoria da Cabalá exige de nós.

Se uma pessoa vê sua vida como parte da sociedade, como um embrião no ventre de sua mãe, recebendo tudo dela, ela percebe que tudo depende do bem-estar da sociedade. É por isso que ela dá tudo para a sociedade e leva apenas as necessidades básicas para si mesma. Através deste comportamento, nós garantimos nossa vida espiritual sem quaisquer restrições.

Uma pessoa vai tratar a sociedade desta forma, se receber uma educação integral. Com a ajuda desta educação, ela começará a entender e sentir o que é a “integralidade” e o que significa ser tudo como um só homem. Sem isso, o mundo não pode existir. A crise global e os numerosos problemas que o mundo moderno está experimentando hoje nos levam a isso.

O mundo está no período de transição quando a era da “democracia” e do “liberalismo”, que levou os líderes da sociedade a uma administração irresponsável, está chegando ao fim. Se toda a gestão é realizada exclusivamente de uma forma “democrática”, os resultados são os mais desastrosos.

Afinal, quem escolhe os líderes? Este é o público que faz a sua escolha com base em qual candidato grita mais alto, parece mais bonito, e é mais parecido com os ícones de Hollywood.

Nós podemos ver os resultados deste populismo em todo o mundo. Os líderes dos países europeus destruíram a Europa com seu curso liberal. Talvez, ainda não esteja claro para todos, mas em breve isso se manifestará de forma plena.

E o mais importante, a influência prejudicial dos meios de comunicação de massa determina a opinião pública através dos discursos de artistas famosos e figuras populares que sabem convencer as pessoas.

Acontece que a liderança dos países é escolhida não de acordo com suas qualidades de liderança profissional, mas de acordo com suas habilidades de falar em público.

O público, impressionado pelas performances, escolhe seus líderes, que então chegam ao poder e começam a fazer o que quiserem. Tudo isso é resultado do populismo, do liberalismo e da democracia. O problema da liderança moderna é a sua incompetência.

A revisão de toda a abordagem anterior está começando agora, e esperamos que isso leve à correção.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/01/17, Lição sobre o Tópico: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “Plano para Sair da Crise”