O Feriado De Purim

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que há de especial no feriado de Purim esse ano?

Resposta: O feriado de Purim é especial visto que hoje no mundo, como se em um teatro, as cortinas sobem e o espetáculo começa com a música e a entrada de todos os personagens da tela. Embora o rei e a rainha Ester ainda não sejam visíveis, os personagens principais, o vilão e os justos, já estão aparecendo.

Nos últimos anos, as cortinas estavam quase fechadas, e este ano o mundo chegou ao ponto em que está pronto para começar a participar deste espetáculo. Ele começou com o presidente Trump, porque com sua chegada ao poder, os Estados Unidos entraram numa nova era.

Nunca antes os judeus americanos estiveram tão divididos entre si, odiando-se tanto que até mesmo as famílias se separam e os parentes não se encontram. Exatamente este evento indica que estamos agora no início de Purim.

Os judeus estão divididos, espalhados entre todos os outros, e o mais importante, eles se odeiam. Agora eles podem ser destruídos um de cada vez, e isso é o que Hamã quer fazer. E o rei concorda com ele, dizendo: “Venha, comece seu trabalho”. Afinal, quando a situação piorar, talvez os judeus finalmente entenderão que estão em uma condição bastante crítica.

Hamã começa a preparação, constrói a forca para o representante dos judeus, Mardoqueu (Mordechai). Os judeus estão sob a ameaça da destruição. Eles são encorajados a se protegerem, mas isso só é possível por meio da unidade.

Afinal, unindo-se, os judeus atraem a Luz superior, a força especial que os conecta e mata todos os seus inimigos dessa forma. Claro, não queremos dizer a aniquilação física, porque não resolve nada, mas a vitória espiritual.

Portanto, especialmente neste ano nós estudamos o feriado de Purim, “Megillat Esther“, porque essa é uma produção que está obviamente se desenrola hoje em nosso mundo.

Nós podemos tomar parte ativa e atuar nela com sucesso, ou podemos fazer apenas um pequeno ensaio dela e esperar por momentos mais difíceis. No entanto, é melhor não.

Como isso vai acontecer depende de nós. É melhor extinguir tudo isso hoje e corrigi-lo para que todas as nações do mundo estejam satisfeitas com o nosso trabalho e cheguem à unidade coletiva umas com as outras. Então elas serão abençoadas do alto, e o mundo chegará ao seu contentamento.

De KabTV “Notícias com Rav Laitman” 08/03/2017

Comente