Jewish Business News: “Por Que Os Judeus São A Chave Para A Unidade Pedida Por Trump Em Seu Discurso No Congresso”

Em minha coluna regular no Jewish Business News, meu novo artigo: “Por Que Os Judeus São A Chave Para A Unidade Pedida Por Trump Em Seu Discurso No Congresso

Os judeus estão mais uma vez no centro dos acontecimentos, e não é coincidência. Eles têm a chave para a unidade e estabilidade da sociedade americana.


Como Trump mencionou na abertura de seu discurso ao Congresso, da costa leste à costa oeste da América (EUA), os judeus são perturbados e angustiados por ameaças de bombas e vandalismo em cemitérios judaicos. De modo estranho, ninguém sabe quem está por trás dessa onda de incidentes e, no entanto, com muita facilidade são apontados dedos para Trump e sua administração como a causa principal, esperando que eles também forneçam as soluções.

Em primeiro lugar, nós devemos abrir os olhos e reconhecer que o antissemitismo tem crescido em todo o mundo há vários anos, muito antes das recentes eleições. Além do mais, ele tem penetrado tanto na direita como na esquerda.

Os campi americanos tornaram-se criadouros para sentimentos antissemitas. Um estudo de 2014 sobre antissemitismo em campi dos EUA, realizado pelo Louis D. Brandies Center em Connecticut, forneceu uma medida quantitativa do grau de antissemitismo encontrado em campi e instituições afiliadas e também reuniu impressões qualitativas de estudantes judeus, tais como: “A campanha de desinvestimento e outras campanhas anti-Israel estão entrelaçadas com o antissemitismo desenfreado”. Em 2015, a Liga Anti-Difamação relatou 90 incidentes antissemitas nos campi dos EUA, o dobro do que no ano anterior.

Em democracias liberais como a Suécia e a França, os judeus têm vivido com medo, enfrentando cânticos de morte e crimes de ódio. Os partidos trabalhistas e democratas em todo o mundo ocidental exibiram níveis alarmantes de antissemitismo. Assim, pintar a ascensão dos partidos políticos de direita como a causa do antissemitismo é simplesmente infundado.

As eleições norte-americanas certamente trouxeram à luz muitos dos males sociais da América, desde a persistente degradação da indústria americana e das cidades do Cinturão da Ferrugem (Rust Belt), em suas profundas desigualdades sócio-econômicas e polarização social, bem como as correntes antissemitas na América há anos.

Na verdade, o antissemitismo existe há milênios, transcendendo a política, as religiões e as culturas.

Os Judeus Estão Perigosamente Divididos

Em tal clima de medo e ameaça, o que mais me preocupa é a crescente divisão entre os judeus. Os judeus liberais e os judeus conservadores tornaram-se tão alienados uns dos outros que cada lado sente que o outro se comporta contra os interesses do povo judeu e contra seus valores centrais. Ironicamente, o maior dos valores judaicos é a unidade acima das diferenças, como afirma a famosa lei da Torá: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”.

A incapacidade dos judeus de superar suas diferenças de opinião mostra como nos distanciamos de nossa verdadeira herança. Isso deve ser rapidamente alterado, não só porque é nosso verdadeiro objetivo como povo, mas porque agora nos coloca em grave perigo. Nós podemos ter diferentes opiniões políticas, mas todos nós somos judeus, e para os antissemitas, isso é suficiente.

Em vez de permitir que os políticos nos dividam, como eles fazem tão bem, os judeus devem se unir. Este não é apenas um mecanismo para se defender das ameaças no mundo natural; historicamente, isso provou salvaguardar o nosso povo. Está escrito no livro Maor VaShemesh que “a principal defesa contra a calamidade é o amor e a unidade. Quando há amor, unidade e amizade dentro de Israel, nenhuma calamidade pode vir sobre eles”.

O Que Os Judeus Têm Que A América Precisa Desesperadamente

Embora a salvaguarda das comunidades judaicas seja razão suficiente para se unirem, há uma razão ainda mais profunda de que a unidade judaica deve ser agora a nossa primeira prioridade. A sabedoria da Cabalá explica que o propósito histórico dos judeus é demonstrar unidade e modelar as relações sociais corretas pelos outros. Não é coincidência que antissemitas famosos como Henry Ford soubessem disso também. Em seu livro, “O Judeu InternacionalO Principal Problema do Mundo”, ele escreveu que “os reformadores modernos, que estão construindo sistemas sociais modelo, fariam bem em examinar o sistema social sob o qual os primeiros judeus estavam organizados”.

Embora esquecidos há muito tempo, os judeus viviam sob princípios da verdadeira igualdade e preocupação mútua. Nós nos tornamos uma nação na base do Monte Sinai apenas quando cada um presente aceitou a condição de ser “como um homem com um coração”. Nos séculos que se seguiram, os judeus praticaram o método que lhes permitiu subir acima de suas diferenças para criar uma maior coesão social e um desenvolvimento humano sem precedentes. Foi somente depois da destruição do Templo, no longo exílio que se seguiu, que essa unidade foi esquecida.

À medida que os judeus se dispersavam no mundo, contribuíram para o desenvolvimento social, econômico e cultural de cada sociedade em que entraram. No entanto, esse desenvolvimento não foi conduzido pelos princípios unificadores capazes de equilibrar e harmonizar essas sociedades, e à medida que as lacunas e divisões entre as pessoas pioravam, a culpa e o ódio sempre apareciam e os judeus eram expulsos.

Hoje, na medida em que o antissemitismo está crescendo mais uma vez, os judeus devem finalmente fornecer o modelo de coesão social que só eles podem fornecer. Nosso antigo chamado tornou-se tão urgente e relevante que ignorá-lo terá consequências perigosas.

A atual onda de ameaças contra os judeus não é sobre Trump – trata-se de uma mudança imperativa que precisa acontecer, uma mudança que os judeus devem iniciar e desempenhar um papel determinante. Nós devemos ver que o nosso verdadeiro poder judeu, tanto para proteger nossas comunidades como para contribuir com o mundo, reside na nossa capacidade de se unir acima de todas as diferenças, e que essa sabedoria está profundamente enraizada em nossa herança.

De acordo com as palavras de Trump, os judeus devem ser os únicos a ajudar a “construir pontes de cooperação e confiança – não conduzir à cisão da desunião e da divisão”.

Comente