Doze Tribos Em Uma Nação, Parte 2

Twelve Tribes of One Nation, Part 2A divisão do povo de Israel nas doze tribos não é artificial, mas vem das profundezas da própria natureza. Essa nação é construída em equivalência com a força superior e, portanto, precisamente ao manter todas as diferenças entre as tribos, e por meio de sua conexão correta, eles atingem o estado chamado Shechina, que é o desejo coletivo de toda nação capaz de revelar dentro de si a força superior, o Criador.

Portanto, doze diferentes características em sua natureza são muito importantes e tiveram que ser preservadas da maneira mais pedante.

Cada grupo e cada pessoa inclui em si quatro diferentes camadas de egoísmo. O menor egoísmo é o nível inanimado, o nível vegetal é um egoísmo superior, o nível animal é ainda maior, e o humano tem o maior egoísmo. O nome de quatro letras do Criador ou HaVaYaH é definido por estes quatro níveis.

Pergunta: Se o egoísmo é uma qualidade negativa, como ele pode definir o nome do Criador?

Resposta: O egoísmo é uma qualidade negativa quando é usado egoisticamente. Entretanto, se usarmos o egoísmo na forma oposta e nos conectarmos com os outros acima do nosso egoísmo, ele se transformará no lugar de nossa conexão. Sem egoísmo, teimosia, rejeição e desejos fortes não valemos nada. É por isso que está escrito, “quanto maior a pessoa, maior o seu egoísmo”.

Assim, não podemos dizer que o egoísmo é uma qualidade negativa. Ele é negativo apenas na medida em que nos separa uns dos outros. No entanto, se o usarmos corretamente, ele se torna nosso “auxiliar contra si mesmo”.

Pergunta: Por que as pessoas se dividem em grupos exatamente pelas qualidades de seu egoísmo?

Resposta: O desejo de receber é toda a nossa natureza, nossa substância; não temos mais nada. O uso correto de nossa substância nos permite trabalhar com ele.

Inicialmente, todas as qualidades do homem são negativas e, portanto, é dito que o Criador criou a inclinação ao mal. No entanto, se pudermos trabalhar com essas qualidades de uma forma positiva, transformamos a inclinação ao mal em uma inclinação ao bem.

Não há inclinação ao bem dentro de nós a partir da natureza. Ela aparece somente quando podemos trabalhar com as qualidades egoístas de uma forma positiva. O maior egoísta tem a oportunidade de ser o maior vilão ou o maior santo.

No entanto, as tribos do povo de Israel diferem não apenas pela medida quantitativa de egoísmo (grande ou pequeno), mas também pela sua qualidade e caráter. Todas as tribos são muito diferentes, por isso é muito importante usar cada uma delas de acordo com sua origem e somente conforme o seu crescimento sincronizado, mantendo o equilíbrio entre elas em cada grau.

Essa é a definição correta para o desenvolvimento do povo de Israel. Se a tivéssemos mantido desde o momento em que chegamos a esta terra e nos desenvolvido aqui, tudo teria sido bom. No entanto, o fato é que conseguimos a conexão correta entre nós durante o período do Primeiro Templo e depois tivemos que nos conectar com o mundo inteiro. Essa foi a razão para a queda e a quebra, para a chamada “destruição do Templo”, ou seja, a correta conexão entre nós.

E agora, depois que a nação de Israel incorporou em si todas as nações do mundo, devemos nos levantar juntos. Durante essa ascensão cada pessoa vai descobrir seu lugar na nação, sua tribo. Embora tenhamos muitas qualidades misturadas, elas são apenas materiais, pois não trabalhamos no sentido espiritual, caímos do mundo espiritual. E a mistura com todas as nações do mundo no nível material não é tão importante.

De KabTV “Nova Vida” 12/01/16

Comente