A Vida Em Um Holograma

laitman_739Nas Notícias (Phys.org): “Um estudo britânico, canadense e italiano forneceu o que os pesquisadores acreditam ser a primeira evidência observacional de que o nosso universo poderia ser um vasto e complexo holograma. …

Os pesquisadores da Universidade de Southampton (Reino Unido), da Universidade de Waterloo (Canadá), do Perimeter Institute (Canadá), do INFN, de Lecce (Itália) e da Universidade de Salento (Itália) publicaram resultados na revista Physical Review Letters.

“Um universo holográfico, uma ideia sugerida pela primeira vez na década de 1990, é aquele em que toda a informação que compõe nossa ‘realidade’ 3-D (mais tempo) está contida em uma superfície 2-D em seus limites. …

“O Professor Skenderis comenta: “A holografia é um enorme salto rumo à forma como pensamos a estrutura e criação do universo. A teoria da relatividade geral de Einstein explica muito bem quase tudo em grande escala no universo, mas começa a desmoronar ao se examinar suas origens e mecanismos no nível quântico. Os cientistas têm trabalhado durante décadas para combinar a teoria da gravidade de Einstein e a teoria quântica. Alguns acreditam que o conceito de um universo holográfico tem o potencial de conciliar ambas. Eu espero que nossa pesquisa nos leve a um outro passo em direção a isso”.

“Os cientistas esperam agora que seu estudo abra a porta para promover nossa compreensão do universo primitivo e para explicar como o espaço e o tempo emergiram”.

Meu Comentário: A sabedoria da Cabalá fala muito sobre isso, mas sugere que a pessoa deve se envolver com o estudo do homem, não o estudo da natureza, expandir as possibilidades de nossa percepção, de nossas características internas, de modo que veremos que a imagem do mundo que aparece diante de nós depende completamente de nossas características internas.

À medida que nós mesmos moldamos o mundo, o limitamos, e como tal também vemos o mundo. Se expandirmos essa imagem alterando nossas características, veremos o mundo de maneira diferente, em outras dimensões.

Pergunta: Ou seja, para fazer isso, as pessoas devem mudar? E os cientistas acreditam que é necessário explorar a natureza.

Resposta: O exame da natureza é uma abordagem muito limitada do tema. Não rende nada. Não temos nenhum benefício a não ser satisfazer nossa curiosidade.

Uma pessoa precisa se desenvolver e mudar. Ela pode e deve expandir sua percepção sensorial interna, emoções, desejos e pensamentos de tal forma que verá mundos que existem fora dela, mas ela os descobrirá quando descobrir a si mesma.

Por exemplo, uma criança pequena difere de um adulto em que ela percebe uma parte pequena e estreita do mundo, mesmo que basicamente veja exatamente o que o adulto vê. A questão é o que significa “ver”? Toda a diferença está nisso. Nós não vemos as conexões internas da natureza, não vemos o mundo verdadeiro, mas apenas o nível mais baixo.

É somente quando a pessoa abre os próximos níveis de absorção, conhecimento, emoção e impressões dentro de si que o próximo nível da criação que existe em torno de nós será revelado a ela.

Atualmente, nós estamos em um período e estado em que podemos entender que nosso movimento na direção proposta pelos cientistas é errôneo.

Nós devemos nos voltar para dentro, em nós mesmos, e expandir nossos sentidos. Mas como isso está ligado ao ego, contra a nossa natureza, não queremos isso. Nós vendemos nossas habilidades perceptivas em troca do pequeno egoísmo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 01/02/17

Comente