O Fim Da Era Do Ego

Laitman_115_05Opinião (Mikhail Khazin, economista russo e comentarista político): “Nos últimos dias, houve dois eventos que, à primeira vista, não têm relação entre si. Além disso, sequer podiam estar logicamente conectados. No entanto, simbolicamente, eles estão muito próximos.

“O primeiro evento: a morte de Fidel Castro, que personificou toda uma era. …

“O segundo evento: uma declaração do Presidente da Alemanha, Joachim Gauck, de que a Alemanha precisa suspender a integração da UE. O fato é que a ideia de integração europeia, que nos anos 1980-90 foi percebida como a ideia capitalista equivalente à revolução, gradualmente chegou ao colapso. No começo, ela havia prometido a todos felicidade e prosperidade, que estava espalhada por todo o mundo, e em 2010 tinha atingido seu auge. Hoje, sequer é uma questão de saber se a UE será expandida, mas se poderá continuar como uma estrutura única.

“E o outro é o fim de uma era. A morte de Fidel Castro e Hugo Chávez simboliza o potencial exaurido dos revolucionários latino-americanos. A ideia de expansão liberal acabou. De forma prática, isso significa que o mundo ainda será construído sobre o confronto de ideias: mas terá outras ideias. E agora é importante entender o que essas ideias serão e como irão interagir”.

Meu Comentário: Eu não acho que o mundo será construído sobre a oposição, na medida em que estamos nos aproximando de um ponto em que a força de desenvolvimento que nos motiva, o egoísmo, se esgotou.

É como quando o combustível em uma usina nuclear queima, a planta deixa de operar, e o combustível deve ser reabastecido, e assim devemos nós. Isso aconteceu por milhares de anos. Mas a partir de hoje, todo o ego foi queimado e a nossa usina nuclear está gradualmente fechando, acalmando-se: um quarteirão, depois outro, e depois um terceiro quarteirão. Um passo de cada vez, o mundo inteiro vai dormir, paralisar.

Pergunta: O que o futuro nos reserva para nós?

Resposta: No futuro, a humanidade se tornará gradualmente sóbria e começará a perguntar: “Para que estamos vivendo?” Afinal, uma pessoa precisa ser preenchida com o sentido da vida! Ela não deve apenas estudar história, geografia e literatura, assistir a filmes, etc.; ela deve descobrir por que está vivendo.

Essa é uma pergunta assustadora, que se manifestará cada vez mais na humanidade, fará com que eles entrem em depressão, e os forçará a encontrar a resposta.

Quando a humanidade inevitavelmente começar a sofrer, gritar e uivar como um lobo para a lua em busca do sentido da vida, ela também começará a ver claramente e a revelar que há um grande sentido nesse vácuo! O vácuo inteiro é todo o sentido! Essa é a fórmula, a matriz em que estamos vivendo.

Então nós o compreenderemos como Adam HaRishon (o Primeiro Homem) fez e como as vinte gerações de Cabalistas que o seguiram até que Abraão compreendeu, e como os Cabalistas que seguiram a Abraão compreenderam.

Por fim, o círculo será fechado e nós participaremos mais uma vez dessa grande aventura, quando os povos começarão outra vez a busca pelo sentido da vida, que começou lá atrás na antiga Babilônia. De fato, até hoje, essa questão não foi totalmente revelada pela humanidade. Na antiga Babilônia um pequeno grupo de pessoas a revelou e desapareceu. Agora temos que adotar seu sistema de busca e gradualmente descobri-lo em nosso nível. É para isso que estamos nos preparando.

Nós temos que mostrar à humanidade que está gritando: “qual é o sentido da vida?”, não só qual é o verdadeiro sentido, mas também o método através do qual eles podem descobri-lo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 30/11/16

Comente