Hora De Levar A Cabalá Às Massas

laitman_254_03Pergunta: A sabedoria da Cabalá sempre foi uma ciência, uma doutrina esotérica. Você sempre diz em suas palestras que chegou a hora de levar a sabedoria da Cabalá às massas. Por que isso está ocorrendo especificamente agora?

Resposta: Por 1.500 anos, a sabedoria da Cabalá foi o destino de todo o povo de Israel, desde o período em que Abraão começou a disseminar a sabedoria da Cabalá e a popularizou na Babilônia.

Como escreve Maimônides (Rambam), Abraão organizou um grande grupo de dezenas de milhares de pessoas lá e o levou para a terra de Israel. Por 1.500 anos, o povo de Israel viveu de acordo com as leis e costumes Cabalísticos. Depois eles caíram desse nível porque a sabedoria da Cabalá coloca exigências difíceis sobre as pessoas.

Nós tentamos subir a escada espiritual, mas subimos e descemos, subimos e descemos, no caminho. A descida do nível da realização espiritual é expressa pela “ida para o exílio” da realização do mundo espiritual.

A sabedoria da Cabalá não é uma religião, mas um sistema de conhecimento sobre a estrutura interna do mundo que gerencia o nosso mundo.

Por 2.000 anos depois da descida do nível da realização espiritual em que esteve, o povo de Israel estava completamente desconectado da espiritualidade. O exílio físico é o resultado do exílio interno e espiritual.

No século XV, surgiu um Cabalista gigante, o ARI, a quem todos reconhecerem como uma força especial enviada ao nosso nível. Seu aluno, Chaim Vital, escreveu que, a partir desse momento, tornou-se possível estudar a sabedoria da Cabalá e que todos estavam obrigados a estudá-la porque, graças a ela, a humanidade começaria a ascender do período da Idade Média e se desenvolver corretamente.

O Baal Shem Tov estava tentando fazer isso quando começou a se envolver com a popularização da sabedoria da Cabalá entre as massas. Havia muitos opositores a isso, o que levou à separação entre os judeus religiosos hassídicos que estavam indo em sua direção e aqueles que se opunham a ele. Essa divisão é sentida até hoje.

O Cabalista Rav Yehuda Ashlag, Baal HaSulam, apareceu no início do século XX. Ele escreveu um comentário sobre O Livro do Zohar e escreveu um trabalho muito sério, O Estudo das Dez Sefirot, que consiste em seis volumes. Dessa forma, um novo impulso foi dado à disseminação da sabedoria da Cabalá. Todos os seguidores do ARI, e havia milhares, escreveram que havia chegado o momento em que era necessário divulgar, disseminar e ensinar a sabedoria da Cabalá às massas.

De um Webinar “O Ano em Retrospectiva” 26/12/16

Comente