Babilônia – Segundo Round, Parte 3

Laitman_931-02Pergunta: Dentro do estreito círculo familiar, uma pessoa sente calor e proteção porque não há luta egoísta entre parentes. O que aconteceria se esse círculo se expandisse e cobrisse muitas pessoas não conectadas por laços familiares?

Resposta: A força positiva da natureza será revelada entre essas pessoas. Se elas tentarem manter bons relacionamentos, a força oculta na natureza será revelada. Haverá um lugar para que ela seja revelada porque elas vão querer se conectar acima de seu egoísmo.

A distância entre a força dessa conexão e o egoísmo que resiste a ela será o lugar onde a força positiva e anti-egoísta da natureza poderá ser revelada.

Existem duas forças na natureza: a negativa que nos separa, e a positiva que nos conecta. A força positiva aparece se tentamos nos conectar. Nós nos tornamos seu detector, criando condições para sua revelação.

A família é um grupo muito pequeno, de modo que é difícil sentir a manifestação dessa força nela. Mas uma tribo que une muitas famílias fornece um lugar para a revelação da força positiva da natureza.

Abraão falou precisamente disso na antiga Babilônia há 3.500 anos. Ele disse que não temos outra escolha senão nos unir apesar do egoísmo que eclodiu e da crise social que ele causou, e apesar do mal-entendido mútuo, o que é chamado de confusão de linguagem.

Nós devemos nos elevar acima dessa confusão, isto é, da aversão mútua, para que o amor cubra todas as transgressões do nosso egoísmo.

Se cobrirmos o egoísmo com o amor, descobriremos a força do bem escondida na natureza, na medida em que podemos superar nossa inclinação ao mal. O egoísmo crescerá cada vez mais em todas as formas possíveis, e teremos que superá-lo cada vez mais.

Afinal, o mal é revelado apenas para que possamos nos conectar mais fortemente acima dele e descobrir a força positiva ainda mais até que sintamos que vivemos no oceano de bondade.

E quem nos ajudou? Foi o mesmo egoísmo maligno que crescia constantemente em nós. Assim, isso é chamado de “ajuda contra ele”. Então nos encontramos no mundo de bondade absoluta, mas ele é construído acima do nosso egoísmo, acima das forças do mal. Agora, essas duas forças começam a trabalhar juntas, ajudando-se mutuamente. A força do mal ajuda a força do bem em que vivemos.

Esse método é chamado de sabedoria da Cabalá. Ele ensina como usar corretamente o egoísmo maligno que se revela, cada vez elevando-se acima dele por meio da força do bem. Podemos fazer isso sozinhos, como está escrito “Eles ajudaram a cada um de seus amigos”.

Portanto, nós devemos voltar a esse amor fraternal quando todos nos sentimos como uma única tribo.

De KabTV, “Nova Vida” # 794 29/11/16

Comente