Babilônia: O Segundo Round, Parte 2

laitman_933Pergunta: Qual é a força especial de atração na tribo?

Resposta: A tribo é o útero, a mãe, e o lugar onde posso me sentir confiante e seguro. Por natureza, nós somos constituídos de modo que quando estamos entre parentes não nos preocupamos com nada. Mesmo que eu não tenha nada para comer e o futuro seja desconhecido, mesmo que haja uma guerra, eu estou dentro da força geral da natureza que me protege.

Essa é também uma proteção psicológica que qualquer pessoa entende. Ela é sentida mesmo se formos de uma cidade grande para uma cidade pequena. Além disso, o senso de segurança não vem das pessoas, mas da natureza em geral. A natureza é como uma grande mãe, e eu estou dentro de uma pequena mãe: a minha tribo.

A família é a tribo menor. Uma pessoa chega em casa em uma atmosfera familiar calorosa e todos os problemas do grande mundo se acalmam. Pelo menos por uma noite, ela pode esquecer todos os seus problemas e desfrutar do conforto familiar e companheirismo. Ela estava estressada, mas aqui ela como que aterrissa em uma almofada de ar, em uma nuvem calorosa, calma e suave.

Esse sentimento é necessário para uma pessoa, especialmente para um homem. A mulher, como ela está mais perto da natureza, pode lidar com problemas mais facilmente do que o homem. Os homens são corajosos e ansiosos em lutar, mas é a partir do medo dos problemas e da insegurança.

A mulher na família, embora possa parecer preocupada externamente, de fato é a fonte de força e calma. O homem recebe a sensação de tranquilidade na família de uma mulher, e isso o ajuda a equilibrar sua vida e aliviar a pressão e o estresse.

A tribo é exatamente essa casca, essa estrutura, que é projetada especificamente para a pessoa viver dentro e não sair. A saída da tribo única e a divisão em muitas ‘nações aconteceu na antiga Babilônia quando o grande egoísmo irrompeu nas pessoas e elas já não podiam se entender. Então elas começaram a se dispersar pelo globo, aumentando a distância umas das outras porque começaram a brigar.

Se naquela época elas tivessem superado seu egoísmo aumentado, teriam mantido seus laços tribais em um nível mais elevado, acima do egoísmo cada maior. Então teriam descoberto a força interna dentro de si, a força positiva da natureza que equilibra a força negativa do egoísmo.

Esse é o segredo do ventre da mãe; há uma força positiva que ainda temos que descobrir. Se as pessoas tivessem seguido o conselho de Abraão na antiga Babilônia, teriam descoberto a força superior, a força positiva da natureza.

Mas como eles seguiram seu egoísmo, eles se dispersaram da Babilônia em todas as direções e até hoje cada nação se sente completamente separada. Mesmo entre as pessoas que inicialmente viveram como uma única tribo, nenhuma unidade permanece.

Quanto mais o egoísmo crescia, mais a pessoa se afastava instintivamente dos outros para que nossos interesses egoístas não se enfrentassem. Foi assim que o mundo moderno foi criado.

No entanto, nos últimos 30 a 40 anos, o mundo se tornou global e integral como uma pequena aldeia, e nossos egos se juntaram novamente. Então, o que alcançamos em 3.500 anos? Nós achávamos que estávamos tornando a nossa vida melhor e mais confortável, mas ocorre que voltamos ao que éramos e nos tornamos ainda piores.

Em vez de poucos milhões de babilônios, hoje existem bilhões de pessoas na Terra que não conseguem se entender. O nosso egoísmo não nos permitirá viver em paz. Acontece que teremos que seguir o conselho que Abraão deu na antiga Babilônia e construir a tribo entre nós que deve existir mesmo que ela tenha sido destruída há 3.500 anos.

De KabTV “Nova Vida” # 794 29/11/16

Comente