As Religiões Não Interferem Com A Unidade

laitman_622_02Pergunta: A maioria das pessoas no mundo se define como crente, não importa a que religião elas pertençam. Por outro lado, você fala de unidade.

A religião e a sabedoria da Cabalá têm seus vetores direcionados em diferentes direções. A Cabalá sempre avança, a religião sempre retorna ao passado. Não há um terreno comum entre elas. Como é possível encontrar um ponto de contato?

Resposta: Não é necessário procurar um. As pessoas permanecerão em suas religiões! Nós não as incomodamos com isso. Algumas oram para o leste, outras para o oeste; essa se curva para uma pedra, aquela para uma cruz, não importa. Existem cerca de 2.800 crenças diferentes no mundo. Não faz diferença.

A Cabalá pede que as pessoas se elevem acima de todas as religiões e culturas de modo a criar uma única sociedade humana unida.

Pergunta: De um ponto de vista prático, não parece que as pessoas que creem estão em um estado de completa ausência de livre arbítrio e que cada religião se divide em “nós” e “eles”.

Resposta: A religião é como em uma família, em cada cultura e em cada profissão. Qualquer coisa pode separar as pessoas.

Mas é possível transcender com sucesso as diferenças religiosas. Elas não precisam nos separar. O tempo das guerras religiosas já passou. Não é um problema se eu acredito em uma coisa e você acredita em outra coisa.

Todo mundo entende que para que o mundo não exploda, nós devemos estabelecer as conexões mútuas corretas entre nós. Que relevância há entre isso e a religião? Você mora aqui, eu moro aqui, nós precisamos chegar a um acordo como vizinhos. Se somos hostis um com o outro, qual é o benefício?

Do Webinar “O Ano em Revista” 26/12/16

Comente