Chutando A Hungria Para Fora Da UE

laitman_426Nas Notícias (The Atlantic): ” O ministro das Relações Exteriores de Luxemburgo disse em uma entrevista que o tratamento da Hungria aos refugiados, e o estado do seu sistema judiciário e da mídia foram violações aos valores fundamentais da União Europeia, e sugeriu que o país deva ser ‘excluído temporariamente ou para sempre para proteger os valores do bloco. …

“‘Não podemos aceitar que os valores fundamentais da União Europeia sejam violados em larga escala’, disse Asselborn.

“Ele citou cercas erguidas pela Hungria para impedir a entrada de requerentes de asilo que fogem da guerra civil na Síria e da instabilidade em outros lugares, bem como violações relatadas da liberdade de imprensa e ao Judiciário pelo governo de direita do país. Ele disse que por causa dessas medidas, a Hungria deve ser “excluída temporariamente ou, em caso de necessidade, para sempre da UE”. ‘É a única forma’, disse ele, de ‘garantir que os valores da União Europeia sejam preservados’. …

“Mas tanto as observações de Asselborn como a resposta da Hungria representam o debate no cerne da identidade futura da UE. …

“Mais de 1 milhão de requerentes de asilo entraram na Europa desde 2015, na maior crise migratória que o continente enfrenta desde a Segunda Guerra Mundial”.

Meu Comentário: Países como a Polônia e a Hungria entendem muito bem que absorver estrangeiros cheios de ideais religiosos radicais e uma visão de mundo completamente diferente opostas aos “senhorios” acabará por levar ao “suicídio”, especialmente os pequenos países. Os países ocidentais europeus, por outro lado, não entendem porque seus países são grandes, têm populações de dezenas de milhões de pessoas, têm economias fortes e políticas internas diferentes. Eles estão imersos em conflitos políticos internos e usam o problema dos refugiados para o bem de seu partido. Esse não é o pluralismo, é claro, e nem é o amor ao próximo; é uma luta pelo poder. Cada partido está tentando ser relevante usando os refugiados como uma moeda de troca em uma tentativa de aumentar o seu ranking.

Eu não creio que a solução para esse problema esteja perto porque os judeus ainda não deram a última palavra. Eles devem sentir que apenas através do seu método de unidade é possível absorver os imigrantes corretamente, de modo que eles irão se integrar adequadamente na sociedade e contribuir para ela. Deve haver uma linha média entre aqueles que são contra a onda de imigração e aqueles que a apoiam, segundo a qual os imigrantes deveriam ser recebidos de uma maneira que irá torná-los cidadãos do Estado e não uma quinta coluna.

Pergunta: Você está se referindo aos judeus em Israel ou àqueles que estão na Europa?

Resposta: Eu estou me referindo aos judeus em todo o mundo. Esse é um problema geral já que a imigração vai se espalhar para todos os países do mundo, seja de forma positiva ou negativa. Ninguém será capaz de pará-la, e ela só deve ser posta em ordem para que as pessoas entendam que chegaram em um determinado país para viver nele sob os termos universais.

Todos os condados do mundo devem gradualmente tomar uma forma comum, não importa qual for o país! Não faz diferença a nacionalidade! Nós temos que fazer as pessoas compreenderem que o espírito de cooperação é que vai ganhar e que as diferenças históricas não vão nos dividir, mas nos unir e adicionar um bom espírito à comunicação correta entre nós.

Se isso acontecer as coisas vão ficar bem; se não, a grande migração dos povos irá invocar um descontentamento em massa, guerras e protestos. Os refugiados não só vão se estabelecer nos subúrbios de Paris ou Londres, mas também irão se tornar uma forte organização em toda a Europa, o que levará os imigrantes a uma rebelião geral.

Nós devemos entender a importância da unidade entre nós.

Nós somos todos estrangeiros nessa terra. Ela não foi dada a ninguém. Todos nós saímos da antiga Babilônia e nos estabelecemos em todo o mundo. Portanto, as pessoas do mundo devem se reunir novamente com base no método da unidade, que na verdade é neutro e nos permite alcançar o amor ao próximo.

Assim, vamos descobrir uma nova forma de vida, que é perfeita, eterna, acima da religião, e não destrói a singularidade de nenhuma nação e nos permite viver no pluralismo absoluto.

Se as pessoas entenderem a necessidade de unidade antes da destruição em massa começar, vão se beneficiar dela.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 14/09/16

Comente