Nova Vida # 773 – Costumes De Rosh Hashaná

Nova Vida # 773 – Costumes De Rosh Hashaná
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

A raiz de Rosh HaShanah (Cabeça do Ano, Ano Novo) é o nascimento espiritual do primeiro homem que descobriu a força geral da natureza. Essa é uma força oculta que inclui todas as leis e forças da natureza que podem ser descobertas se nos tornamos iguais a ela. Rosh Hashaná é considerado como o dia em que Adam HaRishon (o primeiro homem) descobriu o Criador, Bore, das palavras hebraicas “Bo-Reh” – “Venha e Veja”.

Nós fomos criados com um desejo de receber egoísta e devemos reconhecer o mal nele, nos mantermos afastados dele e nos voltarmos ao Criador. Rosh Hashaná é uma fase no caminho para a correção em que queremos coroar a força do bem acima do mal em nós. Todos os nossos costumes são uma réplica das ações espirituais internas da correção do mal em nós.

Soprar o Shofar simboliza ações espirituais sublimes, que são muito difíceis de explicar em linguagem simples. A saudação “um ano bom e doce” simboliza a necessidade de adoçar a inclinação ao mal, descascar o desejo de receber a partir da intenção egoísta, e cobrir o nosso desejo de desfrutar bruto com uma boa intenção, “a fim de doar”. Essa é a inclinação ao bem. A chave para um ano doce é como usamos o desejo de desfrutar: se é para o meu próprio bem ou para benefício dos outros.

O ditado, “que possamos ser a cabeça e não a cauda”, significa que não devemos seguir os nossos pensamentos egoístas, mas que o Criador deve nos controlar; que pelo poder do amor, da doação e da conexão, Ele deve reinar sobre nós e guiar cada ação em nossa vida.

“Que os nossos direitos (Zchuyot) devem ser muitos como uma romã” – vem da raiz “Zachut“, que significa “pureza” e refere-se à purificação do nosso ego para realizar o maior número de ações para o bem dos outros e, no caminho, também para o bem do Criador. As boas ações são ações que vêm após a correção da inclinação ao mal e antes disso tudo é ego.

Rosh Hashaná é de fato o tempo para o reconhecimento do mal, o desejo de mudar a nossa cabeça e de coroar o Criador. Em vez de ter a força de recepção, com a qual fomos criados, que nos governa, queremos que a força de doação nos governe.

De KabTV “Vida Nova # 773 – Costumes De Rosh Hashaná “, 27/09/16

Comente