Textos arquivados em ''

O Risco De Catástrofes Globais

laitman_222Comentário: A Fundação Sueca Desafios Globais, em colaboração com o Projeto De Prioridades Globais da Universidade Oxford, divulgou recentemente um relatório sobre a questão dos riscos de catástrofes globais. O relatório descreve os principais fatores de risco que poderiam ameaçar seriamente o nosso modo de vida no planeta nos próximos cinco anos como base para a política de gestão de risco dos governos.

Portanto, quais são as catástrofes globais que temos maior risco a partir de agora? Segundo o relatório, ainda hoje o maior risco são as pandemias tanto naturais como as projetadas por seres humanos, e a perspectiva de guerras nucleares. Outras ameaças de alto risco são as mudanças climáticas catastróficas, ser atingido por um asteroide como o que dizimou os dinossauros. Terremotos globais ou rupturas pela inteligência artificial são considerados eventos de baixo risco, pelo menos no curto prazo. Os autores do relatório dão um peso considerável a fatores desconhecidos para os quais parece ser mais difícil se preparar, mas que certamente aumentam o nível de risco (Global Catastrophic Risks).

Nenhum dos especialistas acredita que o maior risco para a humanidade seja a separação e desunião entre as pessoas

Resposta: Infelizmente, não estamos tentando resolver o problema no nível das relações humanas. Essas relações são a base de todos os fenômenos negativos, incluindo o impacto de asteroides e erupções vulcânicas. Há estudos hoje que provam e verificam o fato de que diferentes conexões mentais mútuas afetam nosso ambiente, mas estes estudos são poucos, e, por enquanto, não vemos todas as conexões na natureza.

A humanidade entende que é impossível mudar a natureza humana e que devemos procurar a solução em outros planos, porque é impossível exigir que uma pessoa seja melhor para com os outros, ou se anule e suavize suas más relações mútuas para com os outros, porque essa questão ainda está fora de cogitação.

“O que vocês podem oferecer especificamente, acrescentar, para nos mudar?” Isto é o que as pessoas perguntam aos cientistas, cientistas políticos, sociólogos e filósofos. “Vocês ainda não podem fazer nada por nós; é impossível”.

Suas reivindicações são totalmente justificadas e baseadas em uma perspectiva muito realista do que está acontecendo, porque a única força que muda o homem é a força superior. Ninguém pode chegar perto dessa força. Ela só funciona quando se utiliza a sabedoria da Cabalá. Tudo o que temos a fazer é entender que há um método que pode mudar a nossa natureza.

Portanto, a sabedoria da Cabalá deve ser revelada às pessoas para explicar-lhes que não há outro caminho, nenhum dos truques irá produzir o resultado desejado porque todos os truques que temos são apenas um caminho para a decepção que tivemos no passado.

Apenas a força superior que criou o ego humano pode mudá-lo para a força oposta, o altruísmo, o amor. O egoísmo humano é pedra no caminho do mundo. A humanidade já percebeu que é necessário agir de outra forma. Se permanecermos dentro da estrutura das soluções humanas, sem a ajuda da força superior, não seremos capazes de avançar. Mesmo se tentarmos melhorar, votarmos pelo desarmamento, corrermos para o espaço exterior e explorarmos a lua, a humanidade não vai mudar.

Pergunta: É possível levar a humanidade a um impasse de modo que ela sinta a necessidade da sabedoria da Cabalá e comece a trabalhar com ela, assim como Newton fez em seus dias? Afinal, ele sentiu que havia verdade nela.

Resposta: Ninguém pode fazer isso, exceto os Cabalistas. Nós temos que disseminar a sabedoria da Cabalá, e no caminho vamos encontrar pessoas que estão muito decepcionadas com a vida. Embora elas não possam compreender o nosso método, vão querer realiza-lo, porque não há outro caminho. A ideia da sabedoria da Cabalá é basicamente comunista. E hoje não só nós, mas também o mundo está avançando em direção ao mesmo princípio. O comunismo e o socialismo não são mais palavras obscenas. Há muitos socialistas hoje na América e na Inglaterra, e o único perigo é que o despertar do socialismo se transforme em socialismo nacionalista, em fascismo.

Fascismo deriva da palavra “fascio em italiano, que é um método que une as pessoas, mas as une contra outra coisa. Nós estamos em uma encruzilhada e temos que escolher que caminho tomar, se o caminho para o socialismo e o comunismo, o caminho da fraternidade que une o mundo acima de todas as diferenças, ou o socialismo dentro de um estado independente que tem a intenção de derrotar e escravizar outros. Esse é o problema que o mundo enfrenta novamente, assim como no início do século XX. Esperemos que quando se tratar do nazismo as pessoas sintam que há uma alternativa para não voltarmos ao mesmo ciclo vicioso.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 01/05/16

A Tribo De Levi

laitman_933Torá, Deuteronômio 10:08 – 10:09: Naquela ocasião o Senhor separou a tribo de Levi para carregar a arca da aliança do Senhor, para estar perante o Senhor a fim de ministrar e pronunciar bênçãos em seu nome, como se faz ainda hoje.

É por isso que os levitas não têm nenhuma porção de terra ou herança entre os seus irmãos; o Senhor é a sua herança, conforme o Senhor, o seu Deus, lhes havia prometido.

A tribo de Levi são pessoas especiais que estavam envolvidas na educação do povo e serviam no Templo. Elas estavam no grau superior correspondente do nível espiritual. Cohanim (sacerdotes), Levitas e Israel eram três classes, três níveis espirituais que devem ser delineados de forma clara.

Pergunta: Há uma cadeia de registros em uma pessoa que mostra quem ela é: Cohen (sacerdote), Levita ou Israel?

Resposta: Estudos dos códigos genéticos dizem que existe tal cadeia. Isto é especialmente evidente nos Cohanim porque durante milhares de anos eles não se misturaram com outras tribos e se casavam apenas entre si. Isso é mais difícil com os Levitas.

Eu não acho que nós precisamos dessa separação hoje. Pelo contrário, quando a mistura atinge o seu máximo, todas as diferenças desaparecem e a separação espiritual das pessoas começa, não por seus registros passados, mas por sua realização espiritual. Assim que começarmos a subir, cada um terá o seu nível de acordo com seus esforços e realizações.

Pergunta: Você acha que o código genético do Cohen irá parar de funcionar?

Resposta: Eu não sei se ele realmente existe e em que medida, mas hoje ele não tem nenhum poder e não tem nada a ver com o crescimento e trabalho espiritual.

Se estamos falando de crescimento espiritual, é dito na Torá que a tribo de Levi não tinha qualquer parte da herança, além de servir ao Criador. Eles dependiam totalmente das pessoas. Eles não tinham nada, mesmo para necessidades pessoais, como, por exemplo, os médicos chineses que não tinham nada e passavam de casa em casa e recebiam dinheiro somente de pessoas saudáveis, mas não dos doentes. Assim é como deve ser.

É o mesmo aqui. Os Levitas tinham que servir ao povo e receber apenas o que o público lhes trazia. Naturalmente, no nível do nosso mundo, eles ficavam felizes em ver boas orações, boa chuva, uma boa colheita, e tudo mais, mas no nível espiritual tudo é muito mais forte.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno “, 16/05/16

Liberdade Destrutiva!

laitman_232_10Nas Notícias (Vedomosti): “Na Convenção Republicana de Cleveland, Donald Trump – um populista sem uma história política – ganhou por meios democráticos a nomeação para presidente dos Estados Unidos do Partido Republicano.

Se fosse apenas Trump! Na Áustria, metade dos eleitores votou em um – quase – fascista. Na França, segundo as pesquisas, no segundo turno das eleições presidenciais, Marine Le Pen concorre com confiança … No Reino Unido, os procedimentos democráticos tornaram possível dar um passo completamente suicida. Na Hungria – Orbán, Grécia – Tsipras.

“O que há de errado com a democracia? Pela primeira vez em muitos anos, pessoas em uma escala tão grande desfrutam da liberdade de restringir sua liberdade. …

“A democracia funciona bem em períodos de relativa estabilidade; no momento em que o mundo muda tão rápido, ela começa a vacilar, a trabalhar contra os princípios subjacentes a ela … “.

Meu Comentário: O que deve substituir a “ordem mundial” existente? Nós devemos prestar atenção na natureza e segui-la. A natureza está nos empurrando para a interdependência, o globalismo e a integração. O mundo do futuro será cada vez mais compactado, as nações e os povos estarão mais próximos.

Isso significa que temos que pensar na proximidade mútua, na educação dos povos para a unidade dentro de um sistema semelhante a toda a natureza. A sabedoria da Cabalá revela o sistema para transformar uma pessoa de egoísta em “para o público”.

Nova Vida # 626 – Yom Kippur: O Eu E A Realização Social

Nova Vida # 626 – Yom Kippur: O Eu E A Realização Social
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

Qual é a fonte desse sentimento especial em Israel durante os feriados de Tishrei? Como podemos voltar atrás e ser novamente uma nação coesa em sua terra e qual é o papel do Yom HaKippurim para o povo de Israel?

Yom Kippur é um dia especial porque as pessoas em Israel o tornam assim aqui. Ele é sentido de forma diferente no exterior, por exemplo. Em Yom Kippur a pessoa deve fazer um balanço pessoalmente, mas isso não pode ser feito sozinho; só pode ser feito em conjunto.

Rosh Hashaná é um dia para reconhecer que há um rei, uma força superior, o poder  total da natureza que cuida de tudo. A sabedoria da Cabalá nos ensina a expandir os limites do nosso mundo e descobrir essa força. Para fazer isso, a pessoa deve transcender seu egoísmo estreito, abolindo as fronteiras entre si e os outros.

Abraão falou sobre esse princípio: “E amarás o teu amigo como a ti mesmo” (Levítico 19:18), que era a base para nos tornar o povo de Israel. Quando anulamos os limites entre nós, somos verdadeiramente o povo de Israel, dignos da terra de Israel. Após 2.000 anos de exílio voltamos aqui para reconstruir. Essa é apenas uma oportunidade.

Nós temos que fazer alguma introspecção. Isto é representado para nós no Yom Kippur pela história do profeta Jonas. Jonas representa a nação de Israel e seu papel no mundo: ensinar as pessoas a se conectar melhor. Sabe-se que as pessoas pagam muito pelo direito de ler o “Maftir Yonah”. Este é um remédio para o sucesso. Na verdade, se entendermos qual é a nossa missão e a realizarmos tanto dentro de Israel como no mundo, tudo ficará bem.

Afinal, a Europa está em colapso, o Oriente Médio está em chamas, e o mundo inteiro está chocado e nos culpa, como sempre. Este ano, em Israel, nós estamos começando a entender que não há nenhuma conexão entre nós, exceto quando há problemas externos. Cabe a nós encontrar uma maneira de se conectar, e há um método claro e preciso para isso que vem da sabedoria da Cabalá.

De KabTV “Nova Vida # 626 – Yom Kippur: O Ego E A Realização Social”, 17/09/15