A Queda No 17 De Tamuz

Laitman_632_3Pergunta: No 17 de Tammuz, depois que não restou nenhum animal aos Cohanim (sacrifícios) para os sacrifícios, estes cessaram no Beit HaMikdash (Templo). Quais eram esses sacrifícios?

Resposta: Sacrifício é uma ação muito interessante. Se eu reflito sobre quem somos nós, nós somos animais. Eu existo dentro do meu corpo e constantemente penso nisso. Enquanto ele está vivo, eu também estou vivo, e quando ele morre, já não existo. O sacrifício de meu animal indica que estou realmente sacrificando toda a minha vida bestial ao Criador.

Sacrifício (Korban) vem da palavra “Karov” (próximo). Ele simboliza a pessoa se aproximando do Criador. A pessoa anula seus desejos egoístas um após o outro e se eleva acima deles. Dessa forma ela se aproxima do Criador, a característica de doação e amor, anulando seu ego bestial. Ela gradualmente atinge proximidade com Ele.

O 17 de Tammuz, a data em que os sacerdotes terminaram com seus animais de sacrifício, indica que eles já não podiam se aproximar do Criador. Eles caíram de um nível espiritual e voltaram ao nível da besta; eles mesmos se tornaram “bestas”. Hoje, nós temos que nos elevar desse nível, uma vez que é também o que se diz sobre o nosso mundo: “Eles são todos como bestas” (ver Salmos 49:13).

O 17 de Tammuz simboliza a queda inclusive daquelas grandes pessoas que estavam em um nível espiritual, e aquelas características que estavam em cada pessoa ao sentir o Criador caíram ao nível da besta. A descida em prol da subida é uma mistura das características do Criador com as características da criatura.

Assim, o 17 de Tammuz também simboliza a queda coletiva do povo, a queda dos Cabalistas Cohanim mais elevados entre o povo e a queda de cada pessoa de seu nível espiritual, de tal forma que depois disso não resta nada além de destruição absoluta. Como resultado, nós começamos a perceber as condições para a correção.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 11/07/16

Comente