Um Segundo Holocausto? Depende De Nós

laitman_222Quando o antissemitismo está aumentando, atingindo níveis nunca vistos antes, uma chamada para cancelar o Dia em Memória do Holocausto foi ecoada nas Universidades em toda a Europa. Nos EUA, há protestos Universidades para boicotar Israel, e a organização BDS está se tornando cada vez mais legítima aos olhos de muitos. Pode ser o momento de começar a nos perguntarmos como evitar um segundo Holocausto.

Eu nasci em 1946, cerca de um ano após a Segunda Guerra Mundial, na região de Vitebsk, onde muitos judeus foram mortos. As atrocidades que o nosso povo passou ardem na minha memória desde que eu era criança e fazem parte da minha vida. Para mim, o Dia em Memória do Holocausto não é apenas um Dia de Memória nacional de um acontecimento trágico que ocorreu no passado, mas um sinal de aviso do que pode acontecer, especialmente se considerarmos o ódio que as nações do mundo sentem em relação a nós.

É um erro comum acreditar que o ódio contra os judeus nasceu na Alemanha nazista sete décadas atrás. Na verdade, é um fenômeno que tem mais de 3.000 anos de idade. De acordo com a sabedoria da Cabalá, a raiz do ódio profundo está no encontro no Monte Sinai, um evento especial onde o sentimento de ódio foi revelado entre a nação de Israel (a palavra “Sinai” vem da raiz “Sina – ódio” em hebraico), no topo do qual eles conseguiram subir e se unir como um só homem em um só coração através do método de conexão, a Torá.

Do Webinar: “Por Que Os Judeus?”

Comente