Limpando O Vaso Da Alma

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que somos culpados pelo nosso sofrimento?

Resposta: Não, o Criador, que criou inclinação ao mal, é o culpado. Isso é o que Ele disse: “Eu criei a inclinação ao mal, e dei um método para corrigi-la”. Mas se conseguirmos transformar o mal em bem, vamos obter o mesmo nível de existência que o próprio Criador.

Tudo em nosso mundo é organizado de modo que o próprio homem desenterre todos os problemas de sua natureza, a sua inclinação ao mal, e ele mesmo descubra como corrigi-la. Além disso, esses problemas podem ser facilmente ultrapassados; tudo o que precisamos é apenas usar o método de correção de forma sistemática e correta.

Se as pessoas começarem a fazer essas perguntas, isso significa que estão prontas para começar a usar esse método. Assim, elas vão gradualmente entender por que tudo é criado dessa maneira e não de outra forma. Elas vão perceber que o Criador é uma força especial da natureza que inclui em si o mundo inteiro, toda a natureza, e todos os níveis superiores, que ainda são inacessíveis para nós, mas que vamos revelar.

Ao corrigir o nosso ego, deliberadamente criado pelo Criador para ser tão selvagem, enorme e universal, nós nos tornamos mestres de toda a natureza: tanto do nosso mundo como de todos os outros mundos. Nós subimos ao nível da eternidade e perfeição, mesmo sem morrer, mas simplesmente se elevando ao próximo grau.

Hoje em dia a humanidade atingiu um nível tal de desenvolvimento, onde a pergunta sobre o sentido da vida surge na maioria das pessoas no mundo. De acordo com a sabedoria da Cabalá, isso significa que estamos prontos para descobrir o mundo superior.

Pergunta: Então, por que sofremos quando o pensamento da criação traz contentamento ao homem?

Resposta: É porque não nos corrigimos. Se soubéssemos como fazer isso e começássemos a introduzir o método da correção, imediatamente iríamos nos sentir cada vez melhor, subindo os degraus da escada benevolente.

Comentário: A esse respeito, há uma lenda muito interessante. Um homem esgotado pela sede está em pé ao lado de um riacho com água cristalina tentando encher um copo sujo. A água parece-lhe intragável e amarga, ele não consegue beber e amaldiçoa o riacho sujo (da mesma forma, muitas vezes amaldiçoamos o Criador que nos envia o sofrimento).

Quando ele finalmente entende que o problema não é a água, mas o copo, tudo muda. Ele limpa o copo, o gosto da água muda, e ele percebe que sempre houve água mineral no copo enquanto ele estava sofrendo.

Resposta: Sim, essa é a nossa vida. Se conseguirmos atrair as forças corretas dela, seremos capazes de apreciá-la constantemente. Se não, será o contrário.

Um Comentário

  1. É a primeira vez que li um pensamento espiritual que faz sentido. Mas a conexão disso com a realidade parece-me não existir. Por enquanto, ainda sou agnóstica.

Comente