Ziguezagues Ao Longo Do Caminho Espiritual

Laitman_631_1A Torá, “Números”, 21:4-21:6: Então partiram do monte Hor, pelo caminho do Mar Vermelho, a rodear a terra de Edom; porém a alma do povo angustiou-se naquele caminho. E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito para que morrêssemos neste deserto? Pois aqui nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil. Então o Senhor mandou entre o povo serpentes ardentes, que picaram o povo; e morreu muita gente em Israel.

Mais uma vez nós vemos a próxima correção dos desejos egoístas iniciais. Alguns deles já estão corrigidos, digamos, nos níveis da fase da raiz, um e dois, enquanto os níveis egoístas mais profundos são corrigidos agora.

Pergunta: Por que precisamos dessas reviravoltas? Parece que está tudo bem e, de repente, o povo vem reclamando repetidamente!

Resposta: A correção é cumprida de acordo com as mesmas regras que o slalom (corrida de esqui): você segue um curso até um ponto final, mas constantemente ziguezagueando; você não pode ir diretamente. Quando um atleta desce a montanha esquiando, ele tem que ziguezaguear, caso contrário, voaria montanha abaixo. É o mesmo quando ele sobe a montanha. Essa é a razão que tudo o que vimos agora se repete novamente, mas num nível diferente. Além disso, se antes parecia que estávamos realizando boas ações e, assim, avançando, agora descobrimos que tínhamos realizado ações más e devemos corrigi-las.

Por exemplo, uma pessoa que estudou Cabalá e escreveu livros sobre o assunto. Não importa como você olha para isso, ela ainda não está corrigida e é o seu ego falando nela. Eu me lembro das dores que sentia quando escrevi e reescrevi meus primeiros livros uma e outra vez. Você não pode imaginar como isso eleva a pessoa, a inflama e a faz sentir-se satisfeita esperando essa doação e essa recepção. Por um lado, ela realiza algum trabalho, mas quando se eleva, precisa corrigir tudo depois. Isso significa que você sobe; ou seja, você sobe, mas terá que corrigir esses ziguezagues!

Esta é a vida. Você não pode dizer a uma pessoa que seria melhor se ela não fizesse nada. Isto prolonga o caminho. Olhando para ela de fora, você vê que é o destino; não há como fugir disso: a pessoa executa seu caminho pretendido, que tem um ponto inicial e final. Ela não pode evitar esses ziguezagues.

Nessa área, o nosso ego cresce, e depois nós temos que corrigi-lo, fazendo grandes esforços. Esse é um ótimo trabalho adicional que perdemos anos depois. Mas, ao mesmo tempo, estamos expandindo a sua correção, incluindo tudo o que fazemos em nosso egoísmo, que o expande.

Na verdade, é por esses ziguezagues que a correção é realizada.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 01/07/15

Comente