Luta Ideológica

Laitman_167Se olharmos para a narrativa da Torá a partir de uma perspectiva histórica, ela revela um quadro muito interessante. O acampamento do povo que se espalhava pelo deserto era em si mesmo uma grande cidade, com milhares de pessoas. Artesãos, ferreiros e ourives trabalhavam lá.

As pessoas realmente estabeleciam raízes, visto que a transição de um lugar para outro levava muitos anos. O acampamento não se movia do seu lugar enquanto a nuvem não se movia. Só então o povo avançava 10-20 km e novamente parava por um tempo indeterminado. Assim, a Torá descreve alegoricamente uma sociedade em movimento: ela estabelecia uma meta e avançava rumo a ela.

Aliás, durante o comunismo, eles queriam criar uma imagem ilusória de um futuro brilhante; lá estava claro que as pessoas estavam se movendo rumo a ele. Mas como era possível alcançá-lo? Portanto, nós vemos diferentes forças em conflito. No entanto, a luta não era de poder, mas de ideologia: através de que meios você pode avançar rumo à meta de forma mais eficaz?

Pergunta: Korach (Coré) não estava lutando pelo poder?

Resposta: Não, tudo isso fala de pessoas santas relacionadas apenas com doação e amor. Caso contrário, não teria sido escrito sobre isso na Torá.

Todos os personagens mencionados na Torá dão forma a um desejo que anseia apenas por uma coisa: estar num estado de movimento rumo à doação e amor, à plena conexão mútua. Portanto, Korach argumentou de forma franca que é possível saltar para além do nível seguinte e aderir ao Criador mais rapidamente com uma perda e investimento mínimos.

Tudo o que aconteceu durante esses quarenta anos veio de um desejo de fazer o bem, de aumentar o amor. Mas, no final, todos os esforços foram dirigidos contra Moisés, independentemente se eles queriam ajudá-lo ou não. Mas essa não era uma luta pelo poder a qual estamos acostumados em nossas vidas, e, portanto, como percebemos a história.

A Torá apenas descreve tudo em linguagem física, mas é necessário compreender que o povo que se desloca pelo Sinai significa que eles estavam descobrindo o Criador e começando a receber a Luz Superior de correção, a Ohr Makif (Luz Circundante); eles já não se referiam ao egoísmo porque estavam acima dele, como num aerobarco. Assim, os seus cálculos não eram de todo egoístas.

O que significa que “a terra os engoliu”, “que foram queimados”, e tudo o mais? Estas eram operações que estavam sendo realizadas no egoísmo que foi descoberto de repente neles e precisava de correção. “Coberto pela terra” já é a sua correção.

Portanto, morte, hanseníase, e coisas desse tipo não eram vários tipos de processos físicos, mas o trabalho no ego. Quando novas condições externas são descobertas, começamos a trabalhar com elas. Não pode ser de outra forma.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 27/05/15

Comente