A Serpente De Bronze: Um Símbolo De Idolatria

Laitman_115_06A Torá, “Números”, 21:7-21:9: O povo foi a Moisés e disse: “Pecamos quando falamos contra o Senhor e contra você. Ore pedindo ao Senhor que tire as serpentes do meio de nós”. E Moisés orou pelo povo.

O Senhor disse a Moisés: “Faça uma serpente e coloque-a no alto de um poste; quem for mordido e olhar para ela viverá”.

Moisés fez então uma serpente de bronze e a colocou num poste. Quando alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, permanecia vivo.

A serpente de bronze é o símbolo do que é retratado à pessoa por seu ídolo egoísta. A Torá parece nos dizer para percebermos: “Olha, ela é simplesmente feita de bronze, por que você se curva para ela?” Portanto, se você “vê a serpente” agora, o que significa se você a sente dentro de você nesse nível, ela lhe cura.

De sua altura, da altura de Bina, Moisés faz uma serpente no nível da natureza inanimada como ela realmente é, e não a forma como é retratada a uma pessoa. Nós pensamos que essa serpente proporciona o prazer infinito que a pessoa pode sentir na Terra, no nosso mundo e no mundo espiritual, em todos os lugares. Isto significa que, em vez do Criador, nós vemos uma serpente.

A serpente de Moisés parece dizer que o ego é apenas um ídolo. Por isso, quem a vê como natureza inanimada que está num poste, imediatamente se cura, uma vez que percebe que não há nenhuma razão para orar a um ídolo.

Pergunta: O que significa “coloque-a num poste”?

Resposta: Significa que, mesmo sob a forma da natureza inanimada, a serpente é mantida somente graças ao poste que simboliza a fé. A serpente é basicamente a força de movimento de uma pessoa. Nós avançamos com ela, porque se o ego desaparecesse, permaneceríamos no nível zero.

Comentário: Mas até agora Moisés avançou com uma vara sem a serpente…

Resposta: É porque a vara no nível de Moisés é Bina. Se a serpente se senta em Bina, vemos que ela é uma peça de bronze da qual uma pessoa pode fazer um ídolo, o que não significa nada! Em outras palavras, se olharmos para o nosso ego através do ponto no coração, começamos a perceber que não vale a pena desperdiçar toda a nossa vida nele.

Você pode escrever romances inteiros sobre a serpente, porque ela é o nosso ego sofisticado, um animal astuto que está próximo do homem. Ela sempre aparece como uma figura má, astuta, e a causa de alerta em todos os contos populares. O homem tem um medo instintivo de serpentes e não tem medo de mais nada, da mesma forma que isso se origina das raízes espirituais do ego.

Nós podemos usar o ego de duas maneiras: por um lado, o veneno da serpente é um remédio, do qual depende a saúde de uma pessoa; por outro lado, é a morte. Nem todo veneno é um remédio.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 01/07/15

Comente