A Conquista Da Terra De Basã

laitman_749_02A Torá, “Números”, 21:31-21:35: Assim Israel habitou na terra dos amorreus. Moisés enviou espiões a Jazar, e os israelitas tomaram os povoados ao redor e expulsaram os amorreus que ali estavam. Depois voltaram e subiram pelo caminho de Basã, e Ogue, rei de Basã, com todo o seu exército, marchou para enfrentá-los em Edrei.

Mas o Senhor disse a Moisés: “Não tenha medo dele, pois Eu o entreguei a você, juntamente com todo o seu exército e com a sua terra. Você fará com ele o que fez com Seom, rei dos amorreus, que habitava em Hesbom”.

Então eles o derrotaram, bem como os seus filhos e todo o seu exército, não lhes deixando sobrevivente algum. E tomaram posse da terra dele.

Isso se refere à correção dos desejos egoístas internos de uma pessoa chamados Ogue, rei de Basã, em desejos de amor e doação. Basã é a região no mapa espiritual geral chamada a terra de Israel. A nação de Israel passa por essa terra já que eles destroem todas as intenções egoístas, depois a preenchem e reconstroem ao ará-la com a intenção a fim de receber, e as transformam em intenções em prol do Criador.

Comentário: Aqui, o povo já avança com o Criador, porque Ele diz a Moisés: “Não tenha medo dele”.

Resposta: Sim, mas isso não quer dizer nada, porque as instruções descem do Alto. Claro que há uma diferença se é dado com antecedência ou não, mas de qualquer forma, a pessoa tem que fazer o trabalho.

Os livros que foram escritos por nossos professores também incluem instruções que descem até nós do Criador, e nós temos que fazer grandes esforços para revelá-los.

A questão é que instruções claras nos obrigam a avançar diretamente e sem cometer erros, e depois passar por eles direto ao atributo do amor e doação.

As instruções tornam esse caminho mais difícil. Quando lemos a Torá, parece que tudo é o contrário, quando o Criador parece dizer, “você vai passar por isso, não há problema”. Mas quando eu avanço com meus pensamentos e reflexões, é o meu caminho: eu estou autorizado a viajar, a fazer alguma coisa, e a pedir ajuda. Aqui, por outro lado, é dito: “vá”, e pronto, você tem que obedecer. Não há margem para dúvidas aqui. Eu não posso correr para qualquer outro lugar ou pedir algo porque me foi ordenado.

Estes são estados incríveis, mas a pessoa só pode superá-los se estiver pronta.

Pergunta: A pessoa está totalmente confiante de que é de fato uma instrução?

Resposta: Sem dúvida. Essas não são algumas invenções internas. Não existe tal coisa no movimento espiritual! A pessoa sente um estado de clara conexão interna com o Criador, um diálogo; além disso, é totalmente procedente. Mas essa conexão ainda deixa você em dúvida; você ainda está no meio da escolha que você tem, no desejo de se esconder, fugir, de alguma forma fazer do seu jeito.

Pergunta: Acontece que Israel conquista cidades só porque as nações que vivem lá saem contra eles?

Resposta: Claro, porque é assim que os desejos egoístas são construídos; no momento em que eles veem você, eles despertam. Não há outro caminho. A fim de atacar o ego, você tem que estimulá-lo. Às vezes, o Criador faz isso acalmando o povo: “Não se preocupem, eu vou falar com o Faraó”. Não há nenhuma outra maneira, porque se a pessoa avança com o atributo de doação, seu ego cresce e entra em erupção, mas apenas até certo ponto.

Pergunta: Por que o egoísmo de Ogue e Seom estimulam Israel?

Resposta: Israel tem que atravessar as terras de Ogue e Seom para conquistá-las e conquistar as nações que lá vivem, ou seja, todos os desejos egoístas. Além disso, não é apenas nos níveis da natureza inanimada, vegetal e animal, mas também no nível humano. A pessoa tem que subir acima dos desejos egoístas e transformá-los no atributo de doação.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 01/07/15

Comente