Vaso Aberto

laitman_232_08Torá, “Números”, “Chukat, Capítulo 19:15: Também todo o vaso aberto, sobre o qual não houver pano atado (selo), será imundo.

Um homem consiste de pequenos vasos (Kelim) que são, de fato, nossos desejos, intenções e propriedades. Se o vaso ainda não estiver formado, se não tiver qualquer tela, se a pessoa não usar o vaso após a contração, se ele estiver aberto para qualquer ação, ou seja, se a pessoa não tiver controle sobre ele, ele é considerado um vaso impuro que não tem um “selo”.

Todos devem sentir e entender de que qualidade particular se trata, criar uma tela, e mantê-la presa. Ao mesmo tempo, a pessoa precisa saber a que estado essa propriedade pertence e quando pode ser utilizada para promover o seu avanço.

Nosso vaso tem que estar sempre limpo e preso. Caso contrário, ele se torna propenso a várias influências externas e internas, as quais, em princípio, são a mesma coisa. O vaso deve abrir somente quando for extremamente necessário, para atender às demandas da sociedade em que vivemos.

Torá, “Números”, “Chukat, Capítulo 19:20: Porém aquele que for imundo, e se não purificar, do meio da congregação será extirpado…

Um homem que não se purifica não pode se conectar com outros; é como se ele fosse afastado da alma geral.

A Torá menciona o “acampamento” que um homem impuro tem que deixar e passar muitos dias em autopurificação antes de obter a permissão de voltar. O acampamento significa a conexão inter-humana, ou seja, a alma geral.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 24/06/15

Comente