Prevenir A Terceira Guerra Mundial – Parte 1 “Por Que Há Conflitos?”

laitman_626Comentário: Dez anos atrás, você disse que o confronto entre Israel e a facção radical da comunidade árabe não era um conflito local, que os extremistas iriam começar um confronto com Israel e, mais cedo ou mais tarde, isso iria chegar a um confronto com o mundo inteiro, e que este seria o início da Terceira Guerra Mundial, que só vai continuar a crescer.

Então, isso me pareceu um capricho cabalístico, mas hoje eu entendo que é necessário começar a ouvir as previsões cabalísticos mais atentamente, com particular preocupação.

Resposta: Infelizmente o que é dito na sabedoria da Cabalá foi realizado ao longo de toda a história com precisão matemática. Pode haver uma diferença no tempo, mas, em princípio, mesmo isso não acontece.

Quarenta anos atrás o meu professor me disse que por volta do ano 1995, a revelação da sabedoria da Cabalá logo começaria entre as massas, depois haveria um outro período, etc. Tudo isso iria acontecer precisamente, e despertar grande medo entre todos aqueles que estão cientes das previsões.

Uma terceira guerra mundial não seria como as guerras anteriores; é a soma de um grande número de conflitos locais lentos e intermináveis, esgotando toda a humanidade.

A ideia é que a humanidade está chegando a um limite em seu desenvolvimento. Eles vão começar a entender que não conseguiram se dar bem uns com os outros ou com as leis da natureza, que determinam suas vidas.

Não só não estamos cientes das leis da natureza, mas não podemos sequer controlar nossa sociedade, em qualquer área da vida. A ciência está num beco sem saída, as famílias estão se separando, e as pessoas preferem fugir com drogas e tranquilizantes.

A humanidade está confusa. O forte neste mundo não sabe o que fazer. Geralmente, o mundo em que estamos habituados a viver com sucesso tornou-se totalmente incerto. Então, conflitos e confrontos começaram.

O mundo tornou-se integral, redondo; diferentes leis estão operando nele: as leis da conexão integral entre todos. Cada pessoa influencia o mundo inteiro, e o mundo inteiro a influencia; tudo está entrelaçado. Nós ainda não vemos essa rede de forças, mas ela nos conecta muito fortemente, como as células do corpo da humanidade. Na sabedoria da Cabalá, isso foi escrito há milhares de anos.

Mas o problema é que somos construídos de acordo com um princípio egoísta individualista e não de forma integral. Não podemos abranger todo esse sistema; não pode cooperar de forma correta e mútua uns com os outros; não visamos receber e doar juntos.

O ser humano é a única criatura na natureza criada no princípio egoísta. Os níveis inanimado, vegetal e animal da natureza existem instintivamente; eles não têm liberdade de escolha. Mas o ser humano é construído de acordo com outro princípio; só o egoísmo opera dentro dele.

Assim, conclui-se que, se as partes inanimada, vegetal e animal da natureza estão num equilíbrio dinâmico (positivo-negativo, quente-frio, escuridão-luz), nossa natureza egoísta interior não é equilibrada por uma boa força, mas apenas carrega um caráter negativo.

Pergunta: Mas há pessoas que se oporiam: “Desculpe-me, ontem eu ajudei uma velhinha a atravessar a rua”. Outra dirá: “Desculpe-me, mas há dez anos não podíamos sequer imaginar que uma rede social incrível como o Facebook seria criada!” Então, não temos uma direção positiva de desenvolvimento?

Resposta: Sim. Mas isso também é gerenciado pelo nosso ego.

Acontece que não podemos simplesmente fazer o bem, sem mencionar a realização do principal mandamento de amar o próximo. A pessoa precisa de uma força positiva interior que irá equilibrá-la.

Esse problema é sentido em todos nós, porque somos basicamente guiados apenas pela força negativa. Onde podemos atingir uma força positiva para gerenciar a nós mesmos e o mundo com sucesso? Este é o desafio mais proeminente que a humanidade enfrenta hoje.

Continua…

De KabTV “Conversas com Michael Laitman” 23/10/15

Comente