Uma Muralha

Dr. Michael LaitmanComentário: Eu não entendo o que posso fazer agora, pessoalmente, para parar o terrorismo.

Resposta: Nós precisamos vir e estudar. Não é possível explicar toda a sabedoria da Cabalá em poucas palavras. Mas a sabedoria da Cabalá fala apenas sobre a execução da lei geral e essencial da natureza chamada, “E amarás o teu amigo como a ti mesmo” (Levítico 19:18). Em outras palavras, ela explica que todas as partes da natureza estão conectadas entre si através de relações boas e finas que se complementam e que é especificamente o povo de Israel o responsável ​​por essa conexão.

Pergunta: Suponha que eu comece a estudar hoje, será que os ataques em Israel continuarão e as pessoas continuarão a ser mortas?

Resposta: Nós não temos outros meios para parar os ataques senão aprender a amar os outros. Nada mais vai nos ajudar e a situação só vai ficar mais grave. Eles não vão sequer nos deixar se opor ao terrorismo, uma vez que o mundo inteiro vai estar contra nós.

Da próxima vez, essa onda de terrorismo vai ser muito pior. Eu não quero assustá-lo, mas você precisa entender que a situação não vai mudar para melhor. Não há razão para esperar que os líderes de várias nações mudem e que a nossa situação melhore. Isso não vai ajudar, porque tudo depende apenas de nós, como está escrito: “Os corações dos príncipes e reis estão nas mãos do Criador” (Provérbios 21:1). Assim, devemos examinar como nós, ou seja, você e eu, podemos gerir o mundo.

Comentário: É interessante que, ano após ano, surjam novos políticos prometendo resolver esse problema através de métodos diferentes. Mas, no final, na melhor das circunstâncias, tudo permanece como era, e na maioria das vezes, só fica pior. Mas você está dizendo que só estudando a sabedoria da Cabalá, ou seja, o método de conexão e unidade, pode ajudar.

Resposta: É assim que obrigamos todo o resto dos povos do mundo a se relacionar bem com o povo de Israel. Isso vai influenciar os nossos vizinhos, sem explicações e negociações, e isso vai apaziguar o clima em cada aldeia árabe ou em Afula, Nazaré, Jaffa e Jerusalém.

Se quisermos que eles se acalmem e ainda mais do que isso, tornem-se nossos ajudantes e amigos, nós podemos fazê-lo: nós só precisamos começar a estudar a sabedoria da Cabalá.

No livro, Shem MiShmuel, do Rabino Shmuel Bornstein de Sochatchov, está escrito que “se Israel retornar à unidade, as forças hostis não terão como prejudicá-los, pois quando eles se tornam um povo com um coração, são como uma muralha diante de todas as forças do mal”.

E isso não é apenas a força da unidade egoísta, que vemos nesse mundo, como na máfia. Essa unidade nos torna como a força superior da natureza, e assim ganhamos a capacidade de influenciar o mundo inteiro.

Assim, nós podemos garantir que todos se unam e conectem. Ao atingir a unidade entre todos os judeus, sem quaisquer palavras, entramos na ordem natural que também obriga todos a se unir.

Baal HaSulam escreve que o povo de Israel foi criado como um elo, e na medida em que se corrige, transfere seu poder a todos os outros povos do mundo, sem uma palavra. É o suficiente para nós nos unirmos, a fim de influenciar o mundo inteiro de uma boa forma. E nós recebemos uma resposta negativa do mundo quando o nosso povo permanece separado e não se une.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 11/10/15

Comente