Os Valores Ocidentais Estão Perdendo Sua Influência No Mundo

Dr. Michael LaitmanOpinião (Steven Erlanger, NY Times): “O Ocidente está subitamente repleto de insegurança.

“Séculos de superioridade e influência global parecem ter chagdo a um novo pico com o colapso da União Soviética, na medida em que países, valores e a civilização Ocidental parecem ter vencido a escura e difícil batalha contra o comunismo.

“Essa vitória parecia especialmente doce após a virada da China rumo ao capitalismo, que muitos pensavam que pressagiava uma evolução lenta às demandas da classe média para os direitos individuais e justiça transparente – em direção a uma forma de democracia. Mas será que o abraço dos valores Ocidentais é inevitável? Os valores Ocidentais, essencialmente os Judaico-Cristãos, são verdadeiramente universais?

“A história da última década é um antídoto para tal pensamento fácil. A ascensão do capitalismo autoritário tem sido um duro golpe para pressuposisões, que se tornaram populares por Francis Fukuyama, de que a democracia liberal provou ser o sistema político mais confiável e duradouro.

“Com o colapso do comunismo, ‘o que podemos estar testemunhando’, escreveu o Mr. Fukuyama esperançosamente em 1989, ‘é o ponto final da evolução ideológica da humanidade e a universalização da democracia liberal Ocidental como forma final de governo humano’.

“Mas combinando o endurecimento do autoritarismo chinês com a volta da Rússia ao revanchismo e a ditadura, e depois adicionando o surgimento do Islã radical, e a grande vitória do liberalismo Ocidental pode parecer oca, seus valores estão sob a ameaça até mesmo dentro de suas próprias sociedades.

“A recente enxurrada de migrantes e pedintes de asilo Sírios foram recebidos em grande parte da Europa, especialmente na Alemanha e Áustria. Mas isso também estimulou a crítica de países Europeus menos prósperos, uma folga da extrema-direita e novas preocupações com a influência crescente do Islã e radicais islâmicos na Europa. …

“‘O ano de 1989 foi percebido como a vitória do universalismo, o fim da história, mas para todas as outras pessoas no mundo não era um mundo pós-Guerra Fria, mas um pós-colonial’, disse Ivan Krastev, diretor do Centro para Estratégias Liberais em Sófia, Bulgária, e colaborador do The Times.

“Parecia a muitos na Ásia e na África ser o fim da supremacia ideológica Ocidental, dado que o liberalismo e o comunismo são duas criações ocidentais com ambições universais.”

Meu Comentário: Agora é impossível parar o fluxo de imigrantes para a UE. Os novos valores não são nem Europeus nem Americanos, mas acima deste mundo, e eles vão nascer para um mundo novo.

Comente