No Limiar De Uma Terceira Intifada – Parte 3 “Uma Bomba-Relógio”

laitman_259_02Pergunta: Dois povos vivem na terra de Israel: judeus e árabes. Portanto, é como uma bomba-relógio que explode uma vez de poucos em poucos anos. Nós estamos exatamente em tal período explosivo agora. O que devemos fazer?

Resposta: Você deve sempre fazer a mesma coisa. As leis da natureza não mudam, elas são permanentes, como está escrito: “Porque eu, o Senhor, não mudo” (Malaquias 3:6), bem como, “E os confirmou eternamente para sempre, e lhes deu um decreto que não ultrapassarão” (Salmos 148:6).

Nós não podemos mudar nada. Vocês podem tentar fugir de nossa tarefa, nossa missão, como o profeta Jonas. Mas nós sabemos que ele não teve sucesso, e foi forçado a voltar à cidade de Nínive com a missão do Criador de convencer os habitantes a serem corrigidos.

Assim também, todo o povo judeu não terá sucesso em se esconder de seu papel. Não é por acaso que nós lemos a história do profeta Jonas, em Yom Ha Kippurim porque temos que perceber o nosso destino. O mundo está esperando por isso. O antissemitismo vai continuar a crescer; problemas continuarão a aumentar.

Baal HaSulam escreveu que poderia haver guerras nucleares, uma terceira e uma quarta, e o pequeno punhado de pessoas que sobreviver às guerras seria forçado a realizar e manter a regra geral de “amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Levítico 19 : 18).Todos seriam obrigados a chegar a uma conexão integral num círculo.

Pergunta: Será que isso significa que eu tenho que viajar para uma aldeia árabe e convencer seus habitantes que eles devem me amar como a si mesmos?

Resposta: Em primeiro lugar, nós precisamos convencer os nossos irmãos judeus que precisamos alcançar a regra geral “amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

No final da “Introdução ao Livro do Zohar” está escrito que se o povo de Israel mantiver essa lei entre si – mesmo sem amar os outros, mas, pelo menos, unindo-se um pouco e alcançando relações normais entre si – então, nessa medida, as nações do mundo imediatamente verão como a Luz flui a elas através de Israel, e isso nos indica o que é ser uma “Luz para as nações” (Isaías 42:6, 49:6). Elas vão começar a se relacionar bem conosco. Nós veremos como elas vão mudar de repente. Vamos tentar. Afinal, não vai nos custar nada.

Vamos começar a nos conectar e unir entre nós. Ninguém nunca tentou fazer isso corretamente. Vamos tentar! Afinal, nosso povo nasceu precisamente dessa unidade, a do chamado de Abraão que queria unir todos aqueles que estavam interessados ​​em torno deste princípio.

Das pessoas que se juntaram a ele na antiga Babilônia, Abraão criou o grupo que ao longo do tempo cresceu e se tornou o povo de Israel. No entanto, em princípio, o povo de Israel é determinado pela sua ideologia, de acordo com o desejo de estar conectado. Completos estranhos de vários povos e pequenas comunidades que viviam na Babilônia entraram nesse grupo.

Continua.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM 11/10/15

Comente