Compartilhar A Dor Do Público É A Chave Para A Revelação Do Criador

laitman_556Baal HaSulam, “Frutos de Sabedoria”, “Aquele que Compartilha A Dor do Público”: “Uma pessoa é medida conforme ela mede”, isto é, de acordo com o tamanho dos vasos, de acordo com o recipiente e sua parte interior . A mesma deficiência estará sempre cheia, nem mais nem menos.

Portanto, o servo de Deus que não compartilha a dor do público, mas apenas sente que a sua própria deficiência privada tem um recipiente para a abundância que não é grande o suficiente; assim, ele não será capaz de receber a revelação geral da Divindade no segredo do consolo do público, porque não preparou um vaso para receber esta fase geral, mas apenas a sua fase privada.

Mas se ele compartilha a dor do público e sente os problemas do geral como seu próprio problema privado, ele é recompensado com ver a fase completa da revelação da Shechiná, ou seja, o consolo de todos de Israel, porque sua deficiência é uma deficiência geral e, por conseguinte, a abundância da santidade também é geral.

Portanto, você deve entender o significado de “o justo não tem descanso”, o que significa que como a abundância é abençoada de acordo com o nível de deficiência e os anseios dos justos, na mesma medida, nem mais nem menos, eles sempre se esforçam em aprofundar e expandir seu vaso porque aquele que doa não tem medida, só quem recebe. Assim, seu único objetivo na vida é ficar mais forte e ansiar em criar neles um vaso e, assim, causar contentamento em expandir as fronteiras da santidade.

O vaso de recepção é limitado e o vaso de doação é ilimitado. Tudo depende da pessoa. Na medida em que tenta expandir o seu vaso de doação, ela recebe a ajuda de cima. Se ela está realmente interessada na correção e usa todos os meios que tem, ela sempre pode aumentar o vaso, o que significa aumentar a sua deficiência para doação. A Luz que Corrige opera nela de acordo com estes esforços e corrige seu vaso, a prepara, e depois a preenche. Por isso se diz “os justos não têm descanso, nem neste mundo nem no outro mundo”, o que significa que nem no nível atual, nem no próximo nível, e eles vão sempre ser capazes de avançar.

A chave e a base para o avanço é compartilhar a dor do público, o que significa que as deficiências adicionais e a necessidade de doação só podem ser adquiridas do ambiente. Não há nenhum outro lugar; o ambiente é o único lugar de onde a pessoa pode extrair ilimitadamente e avançar como resultado.

Assim, nós podemos avaliar imediatamente como a pessoa vê esse avanço na vida espiritual. Hoje, isso já se refere a todos, homens e mulheres. Depende se a pessoa se isola e pensa que vai avançar apenas graças aos seus estudos, ou se participa da disseminação e da vida da comunidade, conectando-se ao grupo com todas as suas forças. Se ela não fizer isso, certamente não pode acumular uma deficiência pela doação, chegar a uma oração e receber um vaso pronto. A Luz existe em abundância, e, portanto, encherá imediatamente o vaso no momento em que ele estiver pronto.

Baal HaSulam escreveu: “Uma pessoa é medida conforme ela mede”. Afinal, uma pessoa só pode medir conforme ela anseia estar nos vasos de doação e ser preenchida com Luz. Tudo depende apenas dela, da preparação do seu vaso. Compartilhar a  dor do público é a chave para a revelação do Criador.

Em seu artigo “A Entrega da Torá”, Baal HaSulam escreveu que, quando os filhos de Israel estavam no Egito tornaram-se uma nação que sofreu a escravidão e o trabalho duro juntos no momento em que começaram a compartilhar mutuamente sua dor. O Faraó aproximou os filhos de Israel do Criador e realizou aflições cada vez maiores sobre eles, e como resultado, os forçou a conectar. Eles perceberam que somente graças à conexão entre eles poderiam ser salvos e sair do Egito. É assim que a pessoa recebe a deficiência correta.

Acontece que nós temos oportunidades ilimitadas para avançar porque o mundo inteiro já precisa de correção. Nós sempre teremos uma chance de influenciar o público e de se envolver cada vez mais na disseminação sem limites; nós receberemos as deficiências das pessoas e avançaremos diante delas cada vez, a fim de ser seus professores e atendê-las. Essa é a forma como vamos avançar em direção a vasos de doação cada vez maiores.

Toda a dor deve ser destinada a uma única coisa: como absorver deficiências adicionais do ambiente próximo ou de um ambiente cada vez mais amplo, até que o mundo inteiro esteja incluído no meu vaso. Este é o objetivo da quebra, ou seja, o cumprimento dos mandamentos. Só a construção de uma deficiência pela doação preenche tudo.

Hoje em dia, vemos que todo o mundo, incluindo nós, já está organizado para a revelação da deficiência pela doação mútua. É assim que nós construímos o lugar para a revelação do Criador, a fim dar contentamento a Ele. Tudo isso vai acontecer diante dos nossos olhos.

Da Preparação para a Convenção 25/02/14

Comente