Transformação No Crescimento Espiritual

Dr. Michael LaitmanA Torá, “Números”, 13:30-13:31: Então Calebe fez o povo calar-se perante Moisés e disse: “Subamos e tomemos posse da terra. É certo que venceremos!” Mas os homens que tinham ido com ele disseram: “Não podemos atacar aquele povo; é mais forte do que nós”

Calebe é um dos espiões como Moisés. É o mesmo ponto no coração que recebe um nome diferente em cada estado em que existe. Ele permanece em cada estado e esta é a forma como a pessoa avança, pois sem ele não poderia avançar. Imagine se todos os espiões tivessem declarado que o trabalho espiritual não era para eles e partissem. O Criador teria tido uma conta terrível com o povo.

A Torá, “Números”, 13:32-13:33: E espalharam entre os israelitas um relatório negativo acerca daquela terra. Disseram: “A terra para a qual fomos em missão de reconhecimento devora os que nela vivem. Todos os que vimos são de grande estatura. Vimos também os gigantes, os descendentes de Enaque, diante de quem parecíamos gafanhotos, a nós e a eles”.

É o ego no qual os espiões afundam, não tendo poderes para subir acima dele. Os gigantes (Nephilim) são aqueles que já venceram o ego e assim podem existir acima dele. “Diante de quem parecíamos gafanhotos” significa que os espiões atingiram uma pequena realização espiritual de GE quando subiram acima do ego e viram que não eram nada quando consideravam suas forças espirituais, habilidades e opções em comparação com o gigantes. Eles parecem estar olhando para seus estados futuros.

Se você pertence à geração do deserto, você se vê como grande antes de entrar na terra de Israel. O que eu tenho que fazer para alcançar isso?! Mas, se você perguntar isso a uma criança, por exemplo:

– Você quer ser o melhor?

– Sim.

– Então tem que se formar na universidade, obter vários diplomas, e trabalhar 18 a 20 horas por dia.

– E a minha vida?! Eu não posso fazer isso! É muito difícil! Eu trabalho o tempo todo e tento fazer esforços para ter sucesso!

– Mas este é o seu futuro. Então você aceitar ou não?

– Eu preferiria voltar para o deserto.

Isto significa que há uma comparação aqui entre o meu eu atual e eu na terra de Israel. Eles entram no seu futuro e percebem quão difíceis e complexas são as ações anti-egoístas.

O ponto é que quando você olha para isso à distância, vê que é impossível, porque olha para tudo através dos olhos do deserto! Você não vê o componente que o Criador lhe deu, de modo que não o leva em conta. O Criador deu-lhe o poder de tornar-se grande, mas você não sente isso. Então você pensa: “Se eu preciso fazer isso por mim mesmo, não posso”. A sensação de que o Criador está ao seu lado é tirada de você para que você entenda que tem que fazer isso, mas que não pode fazê-lo sem Ele. Então, uma possibilidade é construída em você. Você escapa e não quer nada, então volta e foge novamente. Depois, há um golpe de cima e você avança para conquistar a terra de Israel. Como? Não importa; seus olhos estão fechados e você não se importa com o como; você simplesmente precisa sacrificar sua vida por isso.

Este é um ponto de virada, a travessia do rio Jordão, que é semelhante à travessia do Mar Vermelho. Mas lá o mar se divide e pronto, enquanto aqui é um processo mais consciente, o que significa que é mais complexo. Antes da fuga do Egito, o medo do Faraó, que estava perseguindo-o, o empurrava. Aqui é o oposto, uma vez que agora você tem que despertar a necessidade de avançar nessa direção. Lá você escapou por medo, mas aqui você entra. Essa é a forma como deve ser, uma vez que este é o crescimento espiritual.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 4/8/15

Comente