Longo Caminho Para O Templo, Parte 6

Laitman_167Dias Difíceis Sob o Cerco do Egoísmo

O sistema superior de governança atua de acordo com leis rígidas e concretas que têm numerosos parâmetros e definem nosso calendário.

O calendário cristão é baseado em ciclos solares; como o calendário muçulmano, ele está ligado à rotação lunar. O Judaísmo considera tanto o ciclo solar quanto o lunar. É por isso que o calendário judaico é permanente. Em outras palavras, ao longo da história, começando com o primeiro homem, Adão, que viveu há milhares de anos, e até hoje, qualquer evento que já ocorreu na face da Terra pode ser previsto e calculado: Pessach (Páscoa), Shavuot, Sucot, etc., é possível dizer em que ano, mês, semana ou feriados terão lugar no futuro.

Todos os amanheceres e entardeceres podem ser claramente calculados, bem como em que proporção de dias e noites serão divididos em horas de luz (dia) e noite (escuro).

O calendário judaico é muito preciso. Ele é construído sobre fórmulas astronômicas e abrange a totalidade da natureza. Isso é possível graças à sabedoria da Cabalá.

Existem datas especiais do calendário, ou seja, os tempos favoráveis e desfavoráveis que são descritos por qualquer valorização do egoísmo ou prevalência da energia do amor. Estas duas forças, direita e esquerda, são geralmente equilibradas e constituem a linha do meio.

Devido a este estado de coisas, existe um período desfavorável que começa no dia 17 do mês de Tamuz e dura até o dia 9 de Av. Este período foi considerado negativo por milhares de anos em todas as gerações. Pois durante deste período é comum lamentar, uma vez que a força superior de doação e amor se esconde neste mundo.

Vários desastres acontecem ao povo de Israel, porque eles estão conectados com o poder superior. Pelo contrário, as nações do mundo que estão entrelaçadas com a força má do egoísmo são especialmente bem-sucedidas neste período.

Pergunta: Parece fatal e inevitável. É isso mesmo?

Resposta: Sim, é inevitável porque as raízes espirituais e materiais estão conectadas. O sistema espiritual que governa este mundo move o sol, a lua e a Terra. Ele gira o universo inteiro.

Assim, a força da governança superior influencia não apenas objetos astronômicos do Universo que estão ainda num nível inanimado de desenvolvimento, mas também impacta os níveis vegetal e animal.

Nós vemos que cada planta passa por ciclos anuais de florescer e murchar. Animais também estão sujeitos a ciclos anuais; eles se multiplicam durante determinados períodos do ano, uma vez que estão relacionados com o sistema de governança. Somente os seres humanos não estão sujeitos à influência dos ciclos, uma vez que não são limitados pelos níveis inanimado, vegetal, ou animal da natureza.

Os seres humanos dependem da natureza inanimada, vegetal e animal porque é onde obtêm a sua nutrição. No entanto, eles não estão em conformidade com as leis da natureza como estão as plantas e animais. No entanto, os seres humanos também passam por bons e maus períodos, porque são regidos pela natureza no nível falante.

Se subimos acima de nossa natureza, períodos ruins se transformam nos mais benevolentes e se tornam imensamente melhores do que os nossos momentos mais felizes. Tudo depende unicamente de nós, seres humanos. Para que isso aconteça, nós recebemos a sabedoria da Cabalá.

Isso significa que o período entre o dia 17 de Tamuz e 9 de Av é muito duro para o povo de Israel, pois o mal é ativado fortemente nesse período. A única razão para o surgimento do mal é para transformá-lo em bem. Até agora, não estamos prontos para isso, nem temos energia para tal transformação.

Nossa unidade ainda não atingiu um grau em que atraímos uma potência benevolente da governança superior que atue neste mundo e nos ajude a unir ainda mais e derramar para este mundo a força de união, mudando-o, assim, para melhor.

Pergunta: Será que isso significa que as relações humanas definem o destino de todo o universo?

Resposta: O Criador é a natureza. A força superior da natureza chamada “o Criador” nos influencia de cima, isto é, de fora para dentro de nós. Nós temos a capacidade de reorganizar esta situação, torná-la oposta, impactando-a assim ao agir de dentro para fora, de baixo para cima. Ao fazer isso, mudamos a realidade. Este é o nosso trabalho.

Continua…

Comente