Erev Rav E MAN (Mayin Nukvin, Águas Femininas) Dos Céus

Laitman_632_3A Torá, “Números”, 11:4-6: Mas a multidão que havia no meio deles encheu-se de gula, e até os próprios filhos de Israel tornaram a queixar-se, e diziam: “Ah, se tivéssemos carne para comer! Nós nos lembramos dos peixes que comíamos de graça no Egito, e também dos pepinos, das melancias, dos alhos porós, das cebolas e dos alhos. Mas agora perdemos o apetite; nunca vemos nada, a não ser este maná!”.

Por que razão a nação começa a se queixar, afinal, não havia quaisquer suposições anteriores? Uma vez que em seu meio estava “Erev Rav (a multidão mista)”. Isso significa que todos os desejos da nação ainda não tinham sido purificados do ego, e uma vez que estes desejos chamados, “Erev Rav” estavam tão perto, eles tinham do Criador, mas trabalhavam em seu próprio benefício, em benefício de seu “Faraó”.

Imagine um homem que tem medo do Criador e executa tudo o que está escrito nos livros sagrados: nos livros de oração, no Shulchan Aruch. Para quê? Eu realizo tudo o que é falado, e Você deve realizar o que me prometeu! Isso é chamado de “Erev Rav“. A pessoa existe como que perto do Criador, e como se provesse para si um futuro no Jardim do Éden. Ela pode até mesmo morrer sabendo que o Nirvana (descanso completo) a espera. Há casos conhecidos quando, no último momento, os terroristas foram presos e gritavam que queriam morrer. Isso é porque eles estavam prontos para entrar no céu num outro momento.

Erev Rav incita a nação, ou seja, os desejos da pessoa, e ela começa a reclamar. Ela não aceita. Isso ocorre porque todos os movimentos no deserto são movimentos vazios. A pessoa não recebe nada. Ela só precisa seguir em frente. Ela recebe apenas um pequeno sinal de que está indo para alguma coisa, uma pequena nuvem, fabricada. Quando ela pode sentir mais claramente a presença do Criador? Quando executa alguma violação e é punida por isso, “Oh! Eu soube que isso é proibido”. Em seguida, verifica-se que é preciso fazer alguma coisa. Esses desejos egoístas estão dizendo: “Nós não queremos nos contentar com o pedido do Criador”.

Qual é o significado de MAN (Mayin Nukvin – Águas Femininas) no deserto? Especificamente graças a minha estada no deserto, eu não tenho nada. É do estado de desespero completo que eu posso encontrar o único caminho, o caminho para o Criador. Eu não tenho mais ninguém a quem recorrer! Quando me volto a ELE, isso é chamado de MAN. Isto significa que MAN é a elevação da minha oração, especificamente o meu pedido ao Criador e só no deserto! Só quando eu estou completamente vazio e não tenho nada, não em benefício do corpo e para o benefício daqueles perto de mim, e nem mesmo para o próximo mundo, é que posso me voltar a Ele. Ao fazer isso eu me preencho, e este voltar-se ao Criador me enche.

Na verdade, eu não recebo nada, exceto uma conexão unilateral com o Criador. Se eu atuo dessa maneira, MAN vem do céu, e eu sou alimentado com ela e começo a preencher a minha alma. Mas ela é preenchida apenas com a minha virada ao Criador! Assim, nós não estamos falando de MAD (Mayin Duchrin – Águas Masculinas), que é o preenchimento de Cima (resposta do Criador), mas especificamente do encaminhamento fabricado, unilateral, sem resposta, que não se baseia em nada pelo Criador, de dentro do estado de desespero.

Eu não quero nenhum favor ou prazer deste mundo, não quero nada, exceto o deserto que me possibilita me dirigir a Ele de uma forma unilateral (porque não se sabe se eu me volto a Ele ou não), e isso é suficiente para mim. Isso preenche a minha alma. Se dessa maneira eu posso seguir em frente, eu vou ao deserto e passo por ele. É dito que o maná tinha todos os tipos de sabores. Tudo o que sinto no maná depende de quanto posso conectar os desejos egoístas à minha relação com o Criador. Então, nesse sentido, eu sinto como se estivesse preenchido com todos os tipos de coisas.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 11/02/15

Comente