Duas Perguntas Na Corte Celestial

laitman_236_01Pergunta: Por que se diz que foi uma recusa e rejeição que mais tarde se tornaria um novo Kli receptivo?

Resposta: Eu não tenho nada além de um apetite, uma fome, um sentimento de falta ou preenchimento. Essa é a nossa essência. Essa é a característica singular que eu posso usar. Também dentro de mim está o ponto de Bina, que me ajuda a mudar a minha atitude para com o desejo de receber e a sensação nele, a sensação de falta ou a sensação de preenchimento. O desejo de receber com a sensação de falta ou preenchimento é Malchut. O ponto a partir do qual eu posso observar e examiná-lo é o ponto de Bina, porque Malchut é uma descendência de Bina; essa capacidade existe dentro dela.

Quando eu uso o ponto de Bina e me identifico com ele, eu posso ver como Malchut sofre ou desfruta o preenchimento ou a falta de preenchimento. Agora eu quero tomar Malchut e alterá-la, de modo que ela vai ser como Keter. Para fazer isso eu preciso doar, como Keter. Então eu evoco toda a Luz que há na minha Malchut, mas não desfruto sentir isso dentro de mim, mas sim ao passá-lo através de mim para os outros. Desta forma, eu serei como Keter, como o convidado que se transforma como o anfitrião.

Eu desfruto a Luz que recebo – não a própria Luz, mas a sua transmissão aos outros. Se eu simplesmente devolvesse a Luz para o Anfitrião, não Lhe daria satisfação. Eu devo desfrutar a Luz dentro dos meus Kelim, ao dar prazer ao Anfitrião, e este é o preenchimento que eu transmito de volta ao Anfitrião.

E aqui já podemos ver o que é NRNHY. Eu simplesmente recebo a Luz, e na medida em que dentro de mim eu estou pronto para sentir o prazer que estou dando ao Anfitrião, ela recebe a forma chamada Ohr HanefeshOhr HaRuachOhr HaNeshama, Ohr Hahaya, e Ohr HaYechida. Isso depende de quanto eu me permito apreciá-la e se posso transmitir isso ao Anfitrião e sentir o quanto Ele desfruta de toda a extração que eu estou preparado a trazer para fora deste desfrute, e como nos conectamos juntos no mesmo prazer. A Luz é compartilhada entre nós; caso contrário, não podemos nos conectar. Aqui o meu desejo e o desejo Dele estão conectados em um. Tudo isso é feito usando-se os Kelim receptivos, ainda não em sua forma habitual, mas acima deles, ou seja, acima do seu uso e significado usual.

Pergunta: Como eu sei que o Criador tem prazer?

Resposta: Para isso, você precisa senti-Lo. Portanto, você exige revelação. Você exige a revelação não para apreciá-la, mas só para saber se está dando-Lhe prazer. Este é o pedido certo. Isso é exatamente o que temos que exigir, a fim de trabalhar.

Pergunta: No mundo físico, como eu devo sentir prazer da Luz dentro do meu desejo?

Resposta: Não há este mundo ou o próximo mundo; eles diferem apenas na atitude diferente em relação ao prazer, onde ele é sentido. Se você desfruta dar prazer aos outros, isso é chamado de “mundo espiritual”. Se você não pode desfrutar transferi-lo para outra pessoa, isso significa que não a sente como a si mesmo; assim, você ainda se encontrada no mundo material. Em seus olhos, o sistema ainda não está conectado.

Pergunta: Que força pode me manter no caminho, porque é impossível existir sem nenhum prazer?

Resposta: Ajuda dos céus – somente o Criador pode ajudar. É bom quando a pessoa depende da Luz que Reforma. Isso é chamado de “Ajuda dos céus”. Está escrito que, após a morte, quando a pessoa atinge a corte celestial, ela é questionada: “Você estava envolvida em Torá? Você esperava a salvação?”. “Envolvida em Torá” significa, “você atraia a Luz que Corrige” e “amarás o teu amigo como a ti mesmo”, ou seja, realizou a grande regra geral da Torá?

Quando você estava envolvido com isso, você esperava a salvação, que a Luz que Corrige viesse e lhe desse o poder de doação e amor ao próximo, e através disso o amor do Criador? A pessoa só é questionada sobre isso.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/03/14, Escritos do Baal HaSulam

Comente