Sendo Preenchido Com O Amor

Desejos egoístas impulsionam o mundo. Nós tentamos absorver em nós mesmos, tanto quanto podemos, e vemos que esses desejos não podem ser satisfeitos. Todas as tentativas para satisfazê-los nos levam em direção à morte.

Não importa o quanto nós nos enchemos com todos os tipos de: comida, sexo, alegrias familiares, descobertas, conhecimentos, e assim por diante, nós ainda chegamos ao fato de que deles nada permanece. Pelo contrário, justamente grande vazio vem e contribui para a decepção.

Achamos que o prazer que vamos conseguir é igual ao desejo por ele, mas quando o prazer entra no desejo, este cresce duas vezes mais e ficamos duplamente vazios. Isso ocorre porque Luz e desejo anulam-se, deixando-nos com um vazio duas vezes maior.

Até hoje assim foi como a vida tem sido para todos nós. Uma pessoa entra no mundo nu, e deixa a vida duplamente nu. Nós passamos por uma série de encarnações, até que começamos a entender que não vale a pena para nós perseguirmos qualquer coisa; isto não nos dá nada.

Gradualmente a humanidade está se tornando consciente disto, e estamos começando a procurar a verdade. Este fato nos leva a um método com cuja ajuda isto é realmente possível de ser realizado. Mas esta realização não entrar diretamente no desejo de receber; em vez disso, é conseguida por meio da realização dos outros. Então aqui amor pelos outros é vital, e por isso temos uma possibilidade infinita de desfrutar, enquanto eles divertem-se, apreciamos realizar aqueles que amamos.

Em nosso mundo há exemplos de como isso funciona no nível animal instintivo da natureza, quando realizamos as nossas crianças e aqueles que amamos. E no mundo espiritual tudo é muito mais poderoso, porque lá nos realizamos mutuamente, não porque amamos alguém, desde o início, mas damos à luz ao amor dentro de nós, para estranhos absolutos e até mesmo pessoas que nos repelem. Este amor não apenas aparece dessa maneira; em vez disso, ele vem com a ajuda da Luz Superior. Quando uma pessoa obriga-se a servir aos outros, ela começa a dar à luz, dentro de si mesma, para um sentimento de amor por eles, porque eles tornam-se caros a ela, como uma criança adotada em uma família, por causa de seu investimento nela, os pais começam a amá-la ainda mais do que os seus filhos biológicos.

A sabedoria da Cabalá ensina-nos a doar aos outros e sermos realizados com isso. Mas nós não estamos falando de doação a fim de receber. A principal coisa é receber para o propósito de doação.

Então eu realizo-me e, simultaneamente, realizo outros. Meu objetivo é realizá-los! Mas, em última análise, a realização permanece dentro de mim. Aqui aparece a “ramificação” que é incompreensível para nós, hoje, que uma pessoa começa gradualmente a alcançar quando ela está envolvida com a sabedoria da Cabalá.

[161810]

De KabTV de “Conversas com Michael Laitman” 10/6/15

Material Relacionado:
Amor Terreno É Inútil Desde O Início
Existe Amor Em Nosso Mundo?
Não Há Dois Amores que Sejam Iguais

Comente