No Âmbito Das Leis Da Natureza

laitman_558A Torá, “Levítico” 26:37 – 26:38: Tropeçarão uns nos outros, como que fugindo da espada, sem que ninguém os esteja perseguindo. Assim vocês não poderão subsistir diante dos inimigos. Vocês perecerão entre as nações, e a terra dos seus inimigos os devorará.

Se não nos envolvermos no trabalho espiritual, tudo o que está em nós desaparecerá: o desejo pelo Criador, pela doação e a capacidade de ascender espiritualmente. Tudo vai ser engolido, mas o ego vai se tornar ainda mais fechado e selado.

Nós estamos no âmbito das leis da natureza, em sua matriz, em sua fórmula. Se estivermos incorporados corretamente nela, desta forma, a nossa saída dela será correta: será bom para nós e para o mundo inteiro, e desejável para o Criador. Caso contrário, a natureza vai responder numa correlação negativa.

Essa é a única coisa sobre a qual a Torá fala. No entanto, ela não nos fala exata e concretamente sobre todos os critérios, mas sim apresenta isso alegoricamente, com metáforas.

Se as traduzirmos do significado simples para um significado Cabalístico (para números, níveis, estruturas e forças), nós veremos que grandes forças irão nos pressionar, nos levando a grandes sofrimentos. Isso continuará até começarmos a nos equilibrar com o chamado da natureza, com o Criador.

A nação de Israel se misturou com as outras nações por dois mil anos, a fim de começar a sua correção agora, a fim de corrigi-las e, depois, permitir que o Criador seja revelado nelas, porque o Criador não pode ser revelado em nós. Nós somos chamados vasos de doação, e simbolizamos os atributos onde o Criador não pode ser revelado, porque eles são muito fracos. Nós realmente precisamos do Aviut (espessura), dos desejos, das deficiências e das grandes forças do mundo inteiro, que temos ue corrigir e oferecer ao Criador para que Ele possa ser revelado.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/12/14

Comente