Tudo Começa Com Pessach

laitman_740_02Neste momento, nós nos aproximamos de um estado onde a humanidade enfrenta uma necessidade de mudar a sua atitude perante a vida, perante si mesma e os seus objetivos de desenvolvimento. Os seres humanos têm que perceber que há um propósito na vida e que a natureza nos leva a alcançá-lo.

Vamos avançar para o entendimento mútuo, a realização benevolente, e a existência confortável conforme a nossa correspondência com o programa que nos guia.

O objetivo que devemos alcançar é acima deste mundo, para além da vida e da morte. No final, vamos fazer a transição para o nível da imortalidade. Este mundo gradualmente se dissolverá e vamos entrar numa dimensão totalmente nova. A propósito, hoje em dia todas as ciências mundanas confirmam este fato. Nós estamos passando por este processo enquanto falamos.

Tudo começa com Pessach, ou seja, quando nos damos conta de que somos capazes de superar o nosso egoísmo e mudamos para a unidade e reciprocidade, observando a regra de “amar o nosso próximo como a nós mesmos”, ou, pelo menos, seguir a regra de “não fazer aos outros o que não queremos para nós mesmos”. Em outras palavras, quando nos sentimos como irmãos e mantemos a garantia mútua. Este feriado é sobre perceber que essa saída do ego é possível.

Quando a pessoa “deixa o Egito” e sobe para o próximo nível, ela enxerga o estado anterior como maldade absoluta e claramente vê como ele pode ser usado corretamente. Isso explica por que se diz que a realização acontece na base do Monte Sinai (derivado de “Sina“- ódio) quando todas as propriedades humanas “estão ao redor da montanha”, enquanto que as nossas aspirações, o ponto de Moisés, sobem ao seu pico.

O Monte Sinai personifica um enorme egoísmo e é essencial para nos fazer subir acima de nossas qualidades que significa a nação reunida em torno do Monte.

O objetivo final do avanço humano é atingir o pico do Monte, onde Moisés e o Criador estão.

De KabTV “Uma Conversa sobre Pessach” 18/03/15

Comente