Olá, Você Ouve Bem?

laitman_528_04Pergunta: Como eu preciso me preparar para os workshops e como devo me comportar durante eles?

Resposta: Como nos organizamos para falar com o Criador quando isso só é possível através do centro do grupo? Se eu quero fazer uma conexão com alguém por telefone, eu preciso de uma linha telefônica, um dispositivo, bem como a frequência certa.

Eu preciso falar com a pessoa na outra linha num idioma, se comunicar com ela exatamente num tempo pré-determinado, e ela deve ser especificamente a pessoa que eu preciso. Isto significa que tudo deve ser ajustado.

Portanto, como vamos organizar a linha de comunicação que se estende desde o centro do grupo até o Criador para ter certeza de que esta linha está mais ou menos funcionando?

Hello Do You Hear Well

Primeiro de tudo, a fim de criar uma conexão como esssa nós precisamos nos unir. Isto significa que cada um dos nós começa a trabalhar na direção do centro do grupo. É assim que criamos algo compartilhado no centro que é chamado de “nós”, e cada um se esforça para isso.

É assim que vamos construir um aparelho de telefone para a conexão com o Criador. Todo mundo sabe que este dispositivo é complexo mesmo em nosso mundo, e mais ainda no mundo espiritual, onde a conexão é realizada numa frequência completamente diferente.

Esta onda não tem permissão para sair de mim, porque afinal de contas, eu sou o oposto do Criador. Eu sou inteiramente um grande (sinal de) menos, um egoísta. E o Criador é inteiramente um grande (sinal de) mais. Não estamos preparados para entender um ao outro! Então, como eu vou ser capaz de construir um dispositivo que funciona em Sua frequência e me conecta a Ele?

Cada um de nós deve fazer um Tzimtzum (restrição) sobre o ego, ou seja, deve se congelar internamente e não pensar em si mesmo. Isso é chamado de “Tzimtzum Aleph“. Desta maneira eu paro de me preocupar com o meu” eu “. Afinal, no mundo espiritual, no lugar com o qual eu quero fazer uma conexão, eu não existo.

Portanto, eu sou obrigado a realizar um Tzimtzum no meu desejo, um Masach (tela). Além disso, eu preciso trazer algo para fora de mim, de modo que de dentro de mim eu pense no grupo. Através disso eu crio um único componente que está pronto para se conectar com os outros.

É desejável que dez pessoas criem componentes como estes de si mesmas. Então todos nós juntos nos conectamos no centro do grupo, e nosso componente comum (nós) é chamado de sentido da doação, que se assemelha ao Criador. Entre si, uma conexão pode ser criada.

Como na comunicação telefônica, onde a largura da banda pode ser diferente, o mesmo ocorre aqui. Isso depende da grandeza do desejo que a pessoa supera, grande ou pequeno, o quanto ela está incluída com os outros, o quanto eles se entendem, até que ponto o objetivo é claro para cada um e todos juntos, e assim por diante. Estas condições determinam a força da conexão.

Mas, sem a construção de um dispositivo como este não podemos criar uma conexão com o Criador. Portanto, cabe a nós criar uma força como esta, a nossa conexão comum com o Criador, que é a nossa voz, nossas bocas. E pode haver muitas vozes e bocas como essas: é possível dividir os sete bilhões de pessoas em grupos de dez. Menos de dez não é energia suficiente. É possível experimentar cinco ou três pessoas, mas não menos. Dez é o número ideal.

E mais do que dez não estamos prontos para agarrar, pois somos construídos com uma percepção da realidade como esta, de forma que não estamos prontos para ver mais que nossos dez dedos.

Da Convenção Na França “Um por Todos e Todos por Um, 10/05/14, Lição 2

Comente