Como Um Feixe De Juncos – Juntos Para Sempre, Parte 1

Como um Feixe de Juncos, Por que Unidade e Garantia Mútua são Urgentes Hoje, Michael Laitman, Ph.D.

Like a Bundle of ReedsCapítulo 8: Juntos Para Sempre
Unidade, Unidade e Unidade Novamente

Como foi dito no decorrer do livro, a unidade tem sido o“seguro” de Israel contra todos os males, a derradeira panaceia. Todavia, por agora nosso egoísmo evoluiu tanto que não conseguimos manter mais a unidade, a menos que a nossa própria sobrevivência dependa dela. Este defeito foi reparado por amigos e inimigos parecidos.

Num jornal que ele publicou em junho de 1940, Baal HaSulam sublinhou que nossos problemas vêm da falta de unidade. Ele escreveu que nós somos “como uma pilha de nozes, unidas num único corpo apenas por fora, dentro de um saco que as embrulha e agrega”. [i] Contudo, ele continua, “Essa medida de unidade não faz delas um corpo uniforme, e até o mais ligeiro movimento do saco inflige algazarra e separações entre elas, pelas quais elas chegam a constantes unificações e separações parciais. Tudo o que falta é a unificação natural desde dentro, e o poder de sua união deriva de situações externas. Com respeito a nós, é uma questão muito dolorosa”. [ii]

No Capitulo 5, nós mencionamos o ensaio de Baal HaSulam, “Há Certo Povo”, no qual ele escreve que Hamã confiava na separação entre os Judeus como a chave para seu triunfo sobre eles. Hamã sabia que a separação entre eles significava que eles estavam também separados do Criador, a qualidade de doação, a força que cria a realidade. Por esta razão, Hamã acreditava que podia explorar a fraqueza dos Judeus para se livrar deles. Para seu pesar, Mordecai percebeu esse perigo tão bem como Hamã, e “foi corrigir esse defeito, como é explicado no versículo, ‘os Judeus se reuniram’, etc., ‘para se reunirem, e defenderem suas vidas’. Isto é, eles se salvaram ao se unirem”. [iii]

Um “Hamã” mais contemporâneo, Adolf Hitler, também notou o traço de unidade nos Judeus, e notou a falta dele entre nós hoje. Em Mein Kampf, Hitler escreveu, “O Judeu só está unido quando um perigo comum o força a estar ou uma pilhagem comum o atiça, se estes dois terrenos estão em falta, as qualidades do mais grosseiro egoísmo se tornam suas próprias, e no piscar de um olho o povo unido se torna uma horda de ratos, lutando sangrentamente entre si”. [iv]

Desta forma, antes de avançarmos para discutir como podemos alcançar unidade e assim prevenir futuras calamidades, tais como aquelas que nosso povo experimentou durante as gerações, dedicaremos este capítulo a excertos de rabinos e acadêmicos Judeus de todas as gerações. Estes nos recordarão do amplo acordo a respeito da soberana importância da unidade e solidariedade. Uma vez que nossa substância essencial é o desejo de receber, para termos sucesso em nos unirmos, é vital que primeiro queiramos a unidade – até se for meramente como um escudo contra aflições -antes de sairmos por aí para estabelecê-la. Abaixo estão as palavras inspiradoras de nossos sábios.

[i] Rav Yehuda Leib HaLevi Ashlag (Baal HaSulam), Os Escritos do Baal HaSulam, “A Nação” (Instituto de Pesquisa Ashlag, Israel, 2009), 489.

[ii] ibid.

[iii] Rav Yehuda Leib HaLevi Ashlag, Shamati [Eu Ouvi], No. 144, “Há Certo Povo” (Canadá, Laitman Kabbalah Publishers, 2009), 300.

[iv] Adolf Hitler, Mein Kampf (A Noontide Press: Livros on-line), 219, url: www.angelfire.com/folk/bigbaldbob88/MeinKampf.pdf

Comente