Saia Da Maca E Corra

laitman_562_02Pergunta: O que uma pessoa pode fazer para preencher o vazio da “ocultação” com doação?

Resposta: Ela deve mover a ocultação de si mesma para “Não há outro além Dele”, ou seja, não deve ter pena de si mesma, mas da “tristeza da Shechina (Divindade)”. Ela deve sentir o quanto ela agora está prejudicando o grupo através da ausência de seu papel. Pois os amigos devem continuar sua viagem transportando seu “corpo” numa maca.

Eu devo entender que desta forma sou um fardo para eles e devo sentir responsabilidade e vergonha também. É claro que nós não alcançamos um entendimento assim imediatamente, mas gradualmente. Pelo contrário, isso é feito, em última análise, com a ajuda do grupo e do Criador. Então a “tristeza da Shechina (Divindade),” significa que ela está triste porque eu não estou participando adequadamente do trabalho geral.

O grupo é um conceito que já existe na espiritualidade. Se nós descobríssemos a espiritualidade, veríamos que o coração e a mente do grupo já existem. Ainda não vemos isto porque o tempo ainda não chegou, mas tudo isso já existe. Então nós descobrimos que a garantia mútua, o sentimento, a razão e a descoberta do Criador já existem neste estado. Isso é algo que existe acima de nós, e cada um deve apoiar os outros para que juntos, apenas através da intensidade da conexão entre nós, cheguemos à estrutura do grupo que já existe.

Pergunta: O que nós vemos quando olhamos através do centro do grupo?

Resposta: Eu vejo que todo mundo está conectado, com exceção de mim. E cabe a mim penetrar ainda mais no grupo e me ligar a eles; cabe a mim ver isto como uma meta diária. Eu me levanto de manhã e verifico o que é importante fazer hoje: organizar a minha relação com o grupo melhor do que era ontem, para que no final do dia eu seja capaz de dizer que avancei um pouco na direção certa.

Se eu não me sentir cortado do grupo, não conseguirei atrair a Luz que Reforma. Cabe a mim sentir que devemos renovar e reforçar esta conexão para fortalecer nosso Kli, para desenvolver a sua eficácia, crescimento e qualidade, e possibilitar que o Criador seja revelado nele ainda mais.

Não importa que nós ainda não tenhamos descoberto que tipo de contentamento nós estamos dando ao Criador. Uma criança entende quanto sua mãe e seu pai gostam de seu sorriso? Nosso avanço é medido apenas dessa maneira. Nós só podemos pedir a Luz que Reforma quando a conexão entre nós, que nós mesmos não estamos prontos para realizar, está faltando.

É claro que não estou pronto para fazer nada sozinho e descubro para minha surpresa que avanço na direção oposta. Mas isto é para o bem. Agora só cabe a mim compreender isto e avançar em direção à oração. Não grite sobre isso ser mau para mim; isto é infantil.

O Criador me empurra para que eu descubra uma deficiência em dar prazer a Ele, não a mim. Ele organiza todas as condições para eu chegar à doação.

Pergunta: Eu posso pedir a Luz que Reforma para mim?

Resposta: Certamente; Afinal, você quer tirar a maca para que eles não precisem transportá-lo, porque você tem vergonha. Você mesmo deseja correr lado a lado com os amigos.

Pergunta: Como sei que estou recebendo a Luz que Reforma como resposta à minha oração e que ela está trabalhando em mim?

Resposta: Não há nenhuma necessidade de esperar pela prova disso. Aproveite o pedido em si. Você não precisa se preocupar com uma resposta à sua oração, pois isso significa que você está exigindo uma recompensa, um preenchimento; você estabelece as condições e quer fazer um acordo com o Criador para alcançar o benefício.

Seu objetivo é elevar MAN, uma oração. Pois é especificamente através do Maná (Man-Ohm) que fomos satisfeitos no deserto e não por MAD (a Luz). A oração em si deve ser a satisfação. Se você está elevando-a, já é bom para você, “Eu sou do meu amado” (Cântico dos Cânticos 6:3). A oração em si é a recompensa. Então você vai descobrir que não precisa mais do que isso, pois a espiritualidade é descoberta especificamente desta forma.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 18/05/14

Comente