Revelando As Leis Da Unidade

laitman_934Mesmo quando nós voltamos para a nossa terra, nós, a nação judaica, ainda mantivemos as culturas de outras nações, aquelas que “absorvemos” durante milhares de anos. Nós estamos falando do período de transição: nós devemos nos comportar desta forma, uma vez que, por enquanto, não somos capazes de nos libertar dos costumes e hábitos emprestados e retornar à nossa singularidade autêntica.

Nós ainda teremos que renovar a nossa familiaridade com a nossa cultura original, onde internamente começamos a nos aproximar uns dos outros.

Pergunta: Qual é a essência, o ponto interior, dessa cultura?

Resposta: Sua fundação é o desejo de se unir e conectar, a fim de descobrir o Criador dentro de nossa conexão positiva. Nós estamos falando aqui de conexão e unidade de acordo com o caminho da Cabalá, e, especialmente, de acordo com os escritos do Rav Baruch Shalom HaLevi Ashlag. Ele descreveu de forma detalhada como a pessoa deve agir; essas leis, em geral, são conhecidas desde os dias de Abraão.

Seus seguidores se uniram, e, assim, uniram os grupos que estudaram a sabedoria da Cabalá: os discípulos do Ramchal, do Ari, do Rabi Shimon que escreveu O Livro do Zohar, e os outros grupos de discípulos.

Este sistema é expresso na ascensão do homem acima de si mesmo em benefício da união com os outros. Isso é algo que devemos realizar primeiro sozinhos. Quando formos bem sucedidos, mesmo um pouco, em seguida, lentamente, lentamente, dentro do nosso contexto, vamos descobrir todos os tipos de leis dessa sociedade única e especial.

Essas leis não são escritas em livros de direito, mas nós as descobrimos por nós mesmos: como é preciso construir a vida, organizar a vida familiar, educar os filhos, projetar relações para com à nação e o mundo. Tudo isso nós aprendemos sozinhos, tentando se unir de acordo com o conselho, as condições e as leis que os Cabalistas descrevem para nós. Este é um experimento prático e ele nos conduz ao longo do caminho.

De KabTV “Uma Nova Vida” 28/12/14

Comente