Numa Onda De Calma

laitman_556Pergunta: Na época do êxodo do Egito, o Criador endureceu o coração do Faraó e mandou Moisés até ele. É possível comparar isso a hoje com as implacáveis ações militares dos últimos meses? Como se pode explicar este processo ao público?

Resposta: Uma introdução é necessária aqui primeiro para explicar o princípio de “Não há outro além Dele”. Tudo é enviado e causado desde cima; tudo vem da força superior. É de “Não há outro além Dele” e o “bom que faz o bem.”

Então, por que é tão ruim para nós?

O problema é que nós, o povo de Israel, somos responsáveis pelo mundo. E todo mal acontece porque todo o bem e o prazer que vem de cima não são recebidos corretamente em nossos Kelim. Não preparamos os Kelim, os desejos de toda a humanidade, de modo que eles estarão em equivalência de forma com o que nos é enviado e nos alcança desde cima.

A Luz vem de cima, em quantidades precisas, como se algum tipo de “relógio” estivesse tiquetaqueando e secretando a Luz de acordo com um algoritmo exato, um pouco mais e um pouco mais, a cada momento mais e mais por três mil anos até a conclusão da correção. E nós, seres humanos, reunidos de todas as extremidades da terra, somos responsáveis por isso, a fim de aceitá-lo especificamente como bondade e prazer, como grande abundância que é destinada a nos preencher em todos os níveis, em cada momento, com um manjar celestial.

E, no minuto seguinte, a “dureza do coração” vem de novo e nós devemos novamente ir ao Faraó. Desta forma, vez após vez, devemos corrigir a dureza de coração e receber a abundância nele.

Em última análise, os problemas e pragas vêm e não passam sobre a característica de “Israel” em nós, mas sobre as características egoístas do “Egito” e “Faraó”. O que é chamado de “Sitra Achra” (outro lado) as engole novamente. E é assim que deve ser, e mais tarde isso vai “vomitar” a abundância que engole, que é chamado, “Ele engoliu riquezas, e as vomitará novamente” (Jó 20:15).

Portanto, nós somos responsáveis pelo mundo. Ninguém tem liberdade de escolha, exceto nós. Nós somos os que saíram da Babilônia, que fugiram de lá e foram moldados como um povo que se tornou conectado entre si e conectado ao Criador. Nós nos transformamos num elo entre o Criador e o mundo inteiro. Isto significa que é preciso tornar-se a “luz” para o mundo inteiro e dar-lhe o método de correção, para que a cada momento o que vem de cima seja revelado verdadeiramente como um paraíso na terra.

Mas não estamos fazendo isso. Assim, nós olhamos para tudo que está acontecendo e devemos entender que, na verdade, tudo é bondade; o Criador ainda está nos assustando à distância e brincando conosco. Milhares de mísseis caem sobre a terra de Israel, com mínimas consequências.

O problema é que isto não desperta as pessoas; em vez disso, as relaxa. Olha quantos golpes podemos levar. Portanto, vamos sentir o golpe como se ele não acontecesse, e por outro lado, entender que o Criador está nos protegendo para que nos aproximemos Dele de uma boa forma, para que tenhamos força para isso.

Mas as pessoas são indiferentes. Então, o que há mais? O que o Criador deve fazer?

E então nós, as pessoas que compreendem isto e têm liberdade de escolha, devemos sair ao povo e levar esta mensagem a ele com a nossa força. A mensagem é que temos que mudar, que através da conexão entre nós traremos a conexão para todo o mundo.

Isso é especificamente o que estamos dispostos a doar. É porque nós queremos que todos possam estar bem conectados entre si, o que está longe e o que está perto, incluindo os nossos inimigos. Portanto, a nossa conexão é necessária para isso, e vamos ver que ela vai passar a todos.

A unidade e a conexão começam a partir do centro grupo e se estenderão aos círculos mais externos. E depois vamos ver como tudo relaxa, como se uma onda de calma passasse sobre o mundo. E todos vão olhar para o povo de Israel e finalmente entender que ele está preparado para trazer prazer e bondade.

“Anteriormente o mal vinha deles e nós os odiávamos. Mas agora eles vivem com amor. Então vamos lá, ajudá-los com isto! Venham, vamos carregá-los nos nossos ombros e levá-los à meta. Se eles têm essa intenção, nós estamos com eles”.

Isto é o que deve acontecer, e nós somos a chave para isso.

Da 5ª parte da Lição Diária de Cabalá 22/08/14, Escritos do Baal HaSulam

Comente