Dores Do Povo Escolhido

Laitman_079_01Pergunta: Qual é o significado do conceito “o povo escolhido”, e onde está o lugar do povo judeu em todo o quebra-cabeça humano? O que devemos fazer para alcançar uma vida melhor para nós e para os nossos filhos?

Muitas pessoas associam o conceito de povo escolhido com o grande sofrimento que o povo judeu atravessou em toda a história e o fato de que eles sofreram muito mais do que todas as outras nações. O Holocausto, por exemplo, que simboliza essa singularidade, mostra que isso pode ser revelado de uma forma muito negativa.

Qual é o papel da nação judaica em ser escolhida, e por que nós sofremos tanto por tanto tempo como resultado?

Resposta: A nação judaica tem sofrido ao longo da história porque nós nos referimos ao desenvolvimento humano como o avanço em direção à revelação do Criador, e uma pessoa se desenvolve apenas sob pressão. Se as forças que a cercam deixarem de pressioná-la, ela irá congelar sem movimento.

Todos os nossos movimentos decorrem de nosso desejo de deixar um estado desagradável e passar para um mais confortável. Esta é a razão pela qual nós sentimos a pressão que nos empurra a desenvolver. Esta pressão é colocada, em certa medida, em todos os níveis da natureza: inanimado, vegetal, animal e, especialmente, humano.

A pessoa deve se desenvolver mais do que todos os outros níveis, e, portanto, sente uma dor maior do que os outros: mais do que as plantas, os animais e as pedras. Mesmo as pedras sofrem com o desejo de preservar seu estado. Elas percebem qualquer mudança como sofrimento, mas no nível inanimado da natureza.

Os seres humanos, é claro, sofrem mais do que todos os outros seres criados, e a nação judaica, que é a nação mais desenvolvida, sofre mais do que as outras, como resultado. Além disso, ela tem um papel especial e tem que se desenvolver a fim de cumpri-lo.

Este papel está acima deste mundo, e este o motivo da pressão ser tão forte. A pressão vem da força superior, que pode ser chamada de natureza ou Criador, que é a mesma coisa. É a mesma força, e é tanto a força que queremos revelar e a força que nos desenvolve e sustenta todo este mundo.

Na época da antiga Babilônia, um forte desejo de ver e revelar o Criador despertou nas pessoas. Abraão, um homem sábio que viveu no tempo da antiga Babilônia, reuniu um grupo de alunos que mais tarde se tornou a nação judaica e o guiou, explicando como satisfazer seu desejo interno de revelar o Criador.

Isso só é possível através da supressão de nosso ego e colocando uma cúpula de amor, união e doação mútua acima dele. Assim, nós preparamos o local para a revelação do Criador em nossa conexão.

Ao começar a trabalhar em tal unidade e conexão, o povo judeu subiu para um nível ainda mais elevado. Toda vez que conseguimos nos unir, descobrimos novos horizontes, e cada vez que negligenciamos a nossa missão, atraímos sofrimentos ainda maiores para nós. Isso nos distingue dos níveis inanimado, vegetal e animal da natureza, e até mesmo de outros seres humanos; nós sofremos mais do que todos os outros porque somos mais desenvolvidos.

De KabTV “Uma Nova Vida” 28/12/14

Comente