Ataques Terroristas Na França: Uma Tentativa Em Seus Fundamentos

Os recentes ataques terroristas na França destacam claramente o problema que tomou conta do mundo inteiro, mas é particularmente agudo na Europa. Eu tenho falado sobre isso há muitos anos. No entanto, enquanto ele afetava apenas os judeus, a Europa o negligenciava. Os ataques a judeus parecem ser “justificáveis”.

Por outro lado, quando se trata dos próprios fundamentos da sociedade, os princípios da República Francesa, todo mundo se sente afetado. É por isso que milhões de pessoas “despertaram” e foram às ruas.

Na verdade, a liberdade se originou na França durante a Revolução: a liberdade de discurso, a liberdade de expressão e a liberdade de escolha. Todos estes são atributos de uma pessoa livre, os fundamentos da sociedade francesa, que se orgulha muito.

Embora a liberdade, como qualquer fenômeno no mundo, possa ser de dois tipos: de alegria e angústia. Por exemplo, estima-se que a proporção da população muçulmana no país, de acordo com algumas estimativas, está perto de 10% ou mais.

Ao mesmo tempo, o setor muçulmano está se tornando cada vez mais radical e envolve franceses nativos no seu ambiente. Alguns deles se convertem ao islamismo e até mesmo têm ligações com organizações terroristas, e alguns vão ao Oriente Médio para lutar pelo Estado Islâmico.

Portanto, é natural que o ataque ao jornal machuque seriamente as pessoas. No coração de cada francês está a sua liberdade de expressão, que, por definição, tem um valor mais alto e lançou as bases da existência. Como resultado, esse golpe atingiu o coração da França, da forma mais sensível, um ponto muito importante para o povo.

É claro que alguns vão defender a liberdade de expressão, enquanto outros vão exigir restrições que impeçam a ridicularização de certos valores. No entanto, o país está chocado não só pelas numerosas vítimas, mas também pelo ataque em seus fundamentos.

Do Programa “Como Feixe de Juncos” 11/01/15

Material Relacionado:
O Crescimento Secundário Do Terror, Parte 3
O Crescimento Secundário Do Terror, Parte 2
O Crescimento Secundário Do Terror, Parte 1

Comente