As Raízes Do Antissemitismo, Parte 2

O grupo de Abraão que existia na Babilônia tornou-se uma nação, mesmo que, na verdade, não seja uma nação. Todas as outras nações foram estabelecidas como resultado de um processo histórico, porque viveram na mesma terra e se casaram entre si. Mas o grupo de Abraão só existiu na fundação de um princípio ideológico.

Além disso, muitas pessoas de outras nações se juntaram a eles mais tarde e se tornaram Cabalistas e sábios da nação de Israel. Juntaram-se ao povo judeu e estudaram o sistema que permite que a pessoa entenda e entre em harmonia dentro de si mesma, com a natureza, e desenvolva uma equivalência de forma com a natureza.

No entanto, quanto mais ela contrasta com toda a humanidade, mais o ódio para com a nação de Israel cresce. Isso não é da exclusividade de uma determinada nação, tal como foi o caso com os romanos ou gregos, mas deriva da natureza do desejo de receber, que não suporta o desejo de doar. Isto é porque a doação é oposta à recepção; estas são duas forças opostas.

O ego dos outros países, que é o desejo de desfrutar, odeia o desejo de doar, que é a força adicional que existe na nação de Israel. Esse ódio está escondido dentro da fundação da natureza, assim, portanto, é impossível evitar ou derrotá-lo. Só é possível acalmá-lo por um tempo, mas não mais do que isso.

Portanto, conforme a humanidade cresceu e se desenvolveu, esse ódio igualmente prosperou e cresceu mais e mais. Embora a nação de Israel vivesse em modéstia, o resto do mundo perseguiu o sucesso corporal através da construção de grandes casas e palácios, tornando-se rico, e dividindo-se em ricos e pobres. Riqueza e civilização se desenvolveram, Roma, Grécia antiga e o Oriente Médio foram prosperando. E os judeus viviam de forma muito simples, porque a principal coisa para eles era estar conectados entre si. Eles não têm um desejo de construir palácios ou próprios escravos.

A Mishná e o Talmude mostram que eles viviam de acordo com leis muito estranhas que não existiam em qualquer outra nação na época. Eles viviam de acordo com as leis de ajuda mútua que conectavam todos juntos. Esta era a principal coisa para eles.

Esta abordagem e as diferenças extremas eram completamente opostas aos costumes de outras nações. Mas o principal é que esse ódio está enraizado na natureza, e assim permanece até hoje.

É interessante que, de acordo com pesquisas sociais, o Estado com o mais alto nível de antissemitismo é a Coréia do Sul, embora esteja tão distante de Israel. Eu não acho que um único judeu tenha vivido lá. Este país não está conectado a Israel. As próprias pessoas não entendem por que, mas sentem uma aversão interior que brota do fundo da natureza.

A razão interna para o antissemitismo tem que ser esclarecida, em vez de se prestar atenção nas razões externas. Mas, na verdade, a razão encontra-se profundamente dentro, além do dinheiro e da política. Há uma força interna que foi revelado à nação judaica e não ao resto das nações. Por isso, as nações do mundo acusam os judeus de explorar os outros, embora, na realidade, os judeus deem ao mundo mais do que todo o resto das nações. Basta ver quantos prêmios Nobel são dados aos judeus, e o número de médicos famosos e estrelas de Hollywood que são judeus.

Tudo isso é porque duas forças da natureza existem nos judeus: o desejo de receber, o ego, e o desejo de doar, altruísmo. Os judeus podem fabricar e construir coisas que outros não podem, porque apenas uma força egoísta existe em sua fundação. Portanto, os judeus sempre foram, são e serão os mais exitosos entre todas as outras nações.

De KabTV “uma Nova Vida” 25/11/14

Material Relacionado:
Como Uma Monstruosidade

Comente