A Torá É Um Programa E Um Guia

Dr. Michael LaitmanO Livro como um Meio Para Descoberta

Pergunta: De onde vem a Torá? Alguns pensam que ela foi emanada de cima para Moisés.

Resposta: Isso não é sequer uma ideia, mas a sua total ausência.

Comentário: Outros supõem que Moisés escreveu a própria Torá.

Resposta: Em primeiro lugar, Moisés não a escreveu. Havia pessoas, seus alunos, que escreveram a Torá ao longo dos quarenta anos de peregrinação no deserto. Não há nada aqui que transcenda os limites do mundo comum que conhecemos, ou seja, com exceção de uma adição: a descoberta da força superior que circunda e envolve este mundo e gerencia toda a natureza.

Quando nós dizemos que a Torá foi dada, que foi transmitida ao povo de Israel, isso se refere à realização. Não houve qualquer mão que transmitiu algo de cima. A força superior é especificamente uma força, não uma casa de impressão celestial que arremessou pergaminhos a Moisés. É possível imaginar uma coisa dessas?

Não, a Torá foi escrita na forma habitual. Você não pode tocar a força superior, assim como as outras forças no nosso mundo, com as suas mãos, e ela não é compreendida através de um pergaminho ou papel de entrega. Pessoas a alcançaram. Sob sua influência, elas se tornaram conscientes da sua missão, seu propósito, e, ao longo do tempo, tornaram-se o povo do Livro.

Neste caso, o Livro é uma descoberta, uma fonte primária com cuja ajuda nós descobrimos o seu autor: quem Ele é, porque Ele escreveu, o que Ele quer de nós, e se nos identificamos com Ele ou não? Se eu estou vivendo neste mundo sem ver e saber algo, então, para mim, este livro, essa Torá, é algo que foi dado a nós como uma fonte superior e primária, através da qual podemos alcançar a força superior. Não temos qualquer conexão com isso, exceto através da Torá.

Orientação para todas as Gerações

É necessário entender que a Torá não é rolos de pergaminho ou páginas impressas. Pelo contrário, como se diz, é um programa que deve ser implementado pelos filhos de Israel, e é implementado por eles de geração em geração.

Assim, em cada geração, se uma pessoa descobre esse livro por si mesma, ou seja, se ela se conecta com ele e está incluída nele, de modo que quer descobrir o Criador através dele, ela vê que não se trata apenas de história, mas de uma história que está realmente acontecendo agora. Isto é porque, espiritualmente, a Torá não é limitada pelo tempo. Através dessa história, a pessoa pode se tornar consciente da força superior, e, assim, o livro se torna uma fonte de revelação para ela. Seu verdadeiro significado está nisso.

Milhares de anos atrás, as pessoas o descobriram pela primeira vez, e desde então este livro tem estado conosco na forma da Torá escrita. Através dessa descoberta inicial e sua descrição por escrito, através da manutenção das condições que foram transmitidas junto com o livro, cada geração pode contar com a sua mensagem: o que a pessoa deve ser a fim de descobrir o que está escrito nele?

Um Livro que Nos Transforma

Pergunta: Como você caracterizaria a Torá? Em geral, que tipo de livro é esse?

Resposta: Ao longo dos anos de estudo na escola, nós estudamos determinados livros até ficarmos maduros, experientes e desenvolvido até um determinado grau.

É a mesma coisa com a Torá. Eu devo passar por todas as formas que o seu estudo cria dentro de mim. A preparação para a aprendizagem e a própria aprendizagem, ou seja, o uso correto da Torá, levam a isso. Eu estou mudando constantemente, me desenvolvendo e passando pelas fases descritas nela.

No final do caminho, eu atinjo minha correção final individual. Eu me torno exatamente como essa força que está me mostrando todo este “filme” da criação.

De KabTV “Uma Nova Vida” 04/01/15

Comente