A Força Do Bem E A Força Do Mal, Parte 3

laitman_759Sofrimento Devido à Falta de Equilíbrio

Pergunta: Por que a força do mal existe? Seria impossível fazer as coisas de modo que a vida fosse totalmente boa, sem qualquer dor e tormento?

Resposta: A dor e o tormento testemunham certo tipo de falta: a falta de oxigênio, frio, calor ou alimento. Nós sofremos com a falta de satisfação, integridade e equilíbrio. Este sofrimento nos obriga a remover o desequilíbrio, para atingir o que está faltando para nos completar.

Nós sempre sentimos dor; mesmo a mão que descansa confortavelmente sobre a mesa resiste à pressão da mesa. Mas se o sofrimento não é grande, ele nos ajuda a sentir os objetos e usá-los, ou seja, a reagir ao mundo circundante.

Mas existem tais reações que já ultrapassaram o limite dos sentimentos agradáveis ​​e começam a serem sentidos como verdadeiro sofrimento e dor. A dor é também um fenômeno útil. A dor nos protege, nos obriga a fugir do perigo, e nos obriga a curar nossas doenças. Não existe apenas o mal no mundo; tudo depende de como nos relacionamos com ele.

Pergunta: Vou dar um exemplo: ontem, quando eu não estava por perto, eles quebraram a janela do meu carro e roubaram uma bolsa com dinheiro e documentos. Como eu posso remover essa falta e desequilíbrio? O que posso fazer para me tornar pleno e equilibrado?

Resposta: Este é um excelente exemplo. Você certamente está sofrendo, e isso demonstra a sua doença. Toda a nossa sociedade está doente.

Você ainda não sabe que desta forma eles estão mostrando que você está doente: cada cidadão desta nação e todos nós juntos estamos doentes. E agora você deve tentar encontrar um remédio.

Não pense que isso aconteceu sem razão, como uma criança que deixa cair um copo e alega que ele quebrou por si só. Para cada fenômeno há uma razão e é necessário aprendê-la para que ela não volte.

Pergunta: Será que desde o início nós somos condenados a doenças se o mundo foi criado com fraquezas e dor?

Resposta: Não, nós mesmos criamos as doenças. A dor é dada apenas para nos mostrar onde é necessária a plenitude. Se eu colocar minha mão no fogo e não sentir dor, ela será queimada. Essa dor é útil.

O sofrimento se torna ruim não porque me machuca, mas porque eu não reajo corretamente à dor. Esse mal é encontrado apenas em mim, e não num lugar adicional em algum lugar.

Se um leão quer me devorar, é impossível culpá-lo por ser mal. Ele age de acordo com sua natureza, seus instintos internos. Ele ficou com fome e eu parecia muito gostoso para ele. Não é o leão que é mau, mas sim eu, porque eu me coloquei numa situação em que ele poderia me atacar.

Portanto, vale a pena eu ficar longe deste mal para não ser arremessado em situações ruins. Eu não vou mais viajar para uma floresta ou vou colocar o leão numa jaula.

Não há qualquer mal! Se eu cometo um erro uma vez, essa é uma lição para mim. Se eu repito o mesmo erro, então é estupidez.

De KabTV “Uma Nova Vida” 03/06/14

Comente