Textos arquivados em ''

Notícias Do Rei Do Mundo

laitman_272Opinião (Egon von Greyerz, fundador do Matterhorn Asset Management, na Suíça): “Os bancos centrais continuam acreditando que, imprimindo dinheiro, podem dar um impulso em suas economias e salvar o sistema financeiro. Esse não é o caso. Não há nenhuma chance de mudar o resultado de uma economia europeia endividada e falida…

“Mesmo que isso tenha um efeito de curto prazo sobre os mercados, as pessoas precisam entender que isso só cria ainda mais dívidas que jamais serão reembolsadas. Mas o BCE está agora esticando a corda, porque, infelizmente, a impressão de dinheiro é a única coisa que eles sabem fazer…

“Isto é o que todos os bancos centrais têm feito – eles estão encurralados. Eles têm taxas de juros zero ou negativas, estão imprimindo mais dinheiro, e estão comprando mais ativos que não podem vender e que valem muito menos do que aquilo que eles estão pagando. Assim, todos os bancos centrais no mundo estão falidos, porque eles nunca obterão o preço que pagaram por seus ativos. É por isso que o sistema financeiro não vai sobreviver, e um colapso global total está agora diante de nós”.

Meu Comentário: A opinião deste homem deve ser levada em conta. Mas ninguém reage. ” Os bancos centrais continuam acreditando que, imprimindo dinheiro, podem dar um impulso em suas economias e salvar o sistema financeiro”.

Isso continuará até o fim, porque não podemos imaginar um sistema diferente do que um egoísta, porque não temos outras propriedades altruístas. Os Cabalistas só podem:

  1. Implementar sua educação aos poucos, sempre que possível;
  2. Por sua unidade trazer Ohr Makif (Luz Circundante) – a força de correção (a Luz Superior).

Na verdade, só depois que as pessoas começarem a alcançar mudanças apropriadas em si mesmas é que elas serão capazes de compreender o que os Cabalistas pedem.

A Nuvem Do Criador

Dr. Michael LaitmanO Midrash, “Beshalach”: O Senhor ordenou a Moisés abrir os braços acima do mar, e um suave vento do leste começou a soprar. Nesse meio tempo, os filhos de Israel continuaram o seu caminho durante toda a noite, e, assim, chegaram cada vez mais perto da beira-mar.

Os egípcios os seguiram, mas não tiveram sucesso na conquista do acampamento. Eles lançaram flechas e atiraram pedras contra os judeus, mas a nuvem do Criador absorveu tudo.

Era a mesma nuvem que geralmente se movia diante dos filhos de Israel durante o dia. Naquela noite, em vez de desaparecer no escuro como sempre fazia, ela passou por trás do campo, a fim de absorver tudo o que era lançado e jogado pelos egípcios. Além disso, os anjos do Criador voavam atrás dos judeus, a fim de protegê-los.

Há uma lei de equivalência de forma: se você se mover em direção à unidade e disseminação, ao desenvolvimento de seus atributos espirituais, você está conectado ao Criador até certo ponto em relação a isso. Embora você não esteja em contato com Ele, há uma conexão na forma de uma nuvem, na forma de ajuda por trás e pela frente. Isto significa que a Luz Circundante opera em você.

A nuvem é a Luz Circundante que, por um lado, é invisível e oculta, mas, por outro lado, é revelada em suas ações como um mágico que de repente parece segurar algo em sua mão, sem qualquer razão evidente. Isso significa que metade das ações são ocultadas e metade das ações são reveladas. Ao mesmo tempo, o resultado é revelado enquanto a razão está para além do Machsom (barreira).

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 30/04/14

Portadores Da Força Da Unidade

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que é impossível encontrar substitutos para os milhares de judeus que estão em posições-chave na indústria e finanças na França, colocando em seu lugar franceses inteligentes e talentosos?

Resposta: Os judeus são portadores da força da unidade, da unificação. Eles não apenas desenvolvem algo localmente e de forma isolada do resto, mas as ligações são construídas e tudo está conectado entre si. Eles são como os exploradores que descobrem novas terras. Todas essas descobertas foram feitas pelos judeus, porque eles se sentiam oprimidos na Espanha e Portugal. Por esta razão, Colombo descobriu a América, devido ao desejo de fugir.

Os judeus têm esse poder de avançar, porque é a força de Bina, o desejo de doar, chamado Galgalta ve-Eynaim. A palavra “judeu” (Yehudi) vem da palavra “unidade” (Yichud). Eles representam apenas uma pequena parte da humanidade, mas estão localizados na parte superior, como uma fina camada de creme. A força de doação está concentrada no seu interior, e, portanto, sua participação traz uma contribuição significativa.

Basta recordar a história. Dois mil anos atrás, nos dias do Templo, Israel era um estado próspero, com alta cultura e educação e uma infraestrutura e estilo de vida desenvolvidos. Eles deram a toda a humanidade a base para a cultura, educação, e a base para todo o seu desenvolvimento. Tudo isto veio do povo de Israel, e este permaneceu dentro de sua natureza.

De KabTV “Uma Nova Vida” 13/01/15

De Modo Que O Mar Vai Recuar Para Os Lados

laitman_232_07O Midrash, “Beshalach“: O mar vai recuar para os lados quando ver os filhos de Israel diante dele, carregando o caixão de José. Assim como ele fugiu da esposa de Potifar, assim será o recuo do mar para seus descendentes.

Pergunta: Por que o mar tem que recuar para os lados?

Resposta: Visto que José une todos. José é Yesod, o ponto onde todos os atributos de uma pessoa se conectam para o bem do Criador. É, na verdade, Yesod que cria um pedaço inclusivo de atributos que são totalmente opostos.

“Carregar José diante dos filhos de Israel” significa avançar em completa união entre eles. O mar simboliza Din, a força que é oposta à unidade, que é oposta à vida. Se você caminhar sobre ela com o ponto de unidade, como com um aríete, o mar vai recuar para os lados.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 30/04/14

Não Viver Em Causa Própria

laitman_236_01O Midrash “Beshalach”: Assim que os filhos de Israel viram que o exército egípcio os perseguia de perto, e quando viram que não havia salvação,  começaram a orar em seus corações e elevaram suas vozes ao Criador implorando por ajuda.

No acampamento dos filhos de Israel, havia temor.

“O temor” sobre o qual o trecho anterior fala é o medo de ficar na intenção “para o seu próprio benefício”. Durante os momentos mais difíceis, nós não pensamos no Criador ou em nosso ambiente, mas apenas em nós mesmos.

É como se nós estivéssemos espremidos por todos os lados em nossos desejos, e os pensamentos, intenções e ações são direcionados para dentro. Assim, não temos motivos para exigir a propriedade de doação.

No entanto, a pessoa tem medo de ficar neste estado e viver somente para seu próprio benefício, uma vez que já tentou servir o Criador e quer manter esta condição.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 23/04/14

Boa Sorte Cria Destino

laitman_760_2Pergunta: Qual é a relação e qual é a diferença entre sorte e destino?

Resposta: Boa sorte cria destino. Com a ajuda das ações entre nós, nós podemos influenciar a mente que controla toda a nossa vida, que é chamada de Rosh (cabeça) do mundo de Atzilut.

De lá, as forças descem até nós, mas nós podemos decidir como elas descerão e de que maneira nos afetarão. Depois, nós obtemos a sua influência de uma forma boa e bonita; estamos prontos para isso. Assim, a influência dessas forças é suave.

Estas forças são chamadas de “sinais de fortuna” ou “gotas de sorte” (“Mazalot“- da palavra “Nozel“, “drenar”), uma vez que não fluem, mas caem, e há lacunas entre elas, semelhante às batidas de um pulso.

As gotas de sorte descem até nós e a cada momento organizam como podemos avançar à meta. A sua ação é orientada à meta. Se eu me preparo com antecedência para o mesmo fim, a ação de cada queda coincide com a minha direção, e eu percebo isso como uma influência boa e agradável – se estou pronto para ela.

A sabedoria da Cabalá explica o que eu tenho que ser para obter essas gotas de sorte na forma mais bela e avançar com elas, tanto quanto possível. Portanto, a Cabalá é chamada de ciência da recepção, da palavra hebraica “lekabel” – “receber”.

Digamos que eu estou no carro e uma força está me empurrando para frente. Se viro meu volante para o outro lado, o carro vai atravessar a rodovia e ninguém sabe com o que vai colidir. Se de antemão, todas as minhas “rodas”, desejos, olham para o futuro, eu aponto na direção certa, então toda vez que uma gota de sorte vem a mim, ela age para o meu bem.

A sabedoria da Cabalá nos ensina a ir com o vento, e não contra ele. Além disso, nós podemos atrair esses “sinais de boa sorte” a nós mesmos, atraí-los com uma maior força e maior frequência. Nós realmente podemos “abraçar” a força superior que vem até nós e reforçar a sua ação. Assim, os pulsos desta força serão mais frequentes e cada um deles será mais poderoso em seu efeito.

Desta forma, eu encurto meu caminho, no qual estou constantemente em algumas situações na minha vida, sentindo a pressão e fazendo correções, e rapidamente atinjo a meta pré-determinada que não posso mudar. Mas eu a alcanço de uma maneira boa, amável, agradável e curta, e essa meta é a minha perfeição e eternidade.

Assim, a boa sorte cria o meu destino, ou seja, a partir dos “sinais de sorte”, das pulsações dessa força, de sua influência sobre mim, eu crio o meu destino. O destino é todo o meu caminho.

De KabTV “Uma Nova Vida” 08/01/15