Textos arquivados em ''

Dois Novos Livros Sobre A Crise Publicados Em Taiwan

Dois livros sobre a crise, escritos em caracteres chineses tradicionais, estão sendo publicados em Taiwan: A Crise: Você Quer Saber Por Que? e Salvação: Como Sobreviver à Crise Global.

?? ??

Uma Pessoa Tão Inesperada

laitman_752_1Hoje, nós começamos a perceber cada vez mais que toda a criação é um sistema e que não há nada de coincidência nisso. Tudo funciona de acordo com um plano geral que não é conhecido por nós. Não sabemos quem o inventou e quem o administra, mas pelo menos é claro que tudo funciona de acordo com um plano superior.

Portanto, nós podemos prever o que vai acontecer num lugar ou em vários lugares, de acordo com o que acontece num determinado lugar. No final, começamos a examinar todo o sistema como um todo.

Isso nos leva à pergunta de por que podemos ser tão bem sucedidos no nível da natureza inanimada, mas, ao mesmo tempo, não podemos prever nada quando se trata do nível humano. Nós podemos lançar uma nave espacial para explorar outro planeta e se certificar de que ela aterrissará lá, tirar fotos, e envia-las de volta para nós, ou até mesmo envia-la para algumas estrelas mais distantes.

Isso significa que nós sabemos como calcular o seu movimento em relação às estrelas, e isso indica que sabemos as leis da natureza, pelo menos na profundidade do nível físico.

Essas leis da conexão mútua de fato existem e não é por acaso que tudo no universo gira, mas isso é apenas no nível da natureza inanimada, enquanto nos níveis vegetal e animal da natureza neste planeta, nós encontramos problemas. Enquanto permanecemos no nível da natureza inanimada, podemos prever os resultados, a influência da natureza inanimada nas plantas e animais, e a influência dos animais na natureza vegetal e inanimada.

No entanto, quando se trata de homem, tudo é muito mais complicado. Nós não entendemos como ele é incorporado no sistema geral. Enquanto nós estudamos apenas as plantas, podemos prever o que vai acontecer durante o ano, no prazo de dois anos, em cinco anos, ou mesmo em 50 anos de acordo com as estações do ano e o clima. Nós também podemos prever até certo ponto o que vai acontecer no mundo animal.

No entanto, quando falamos do homem, não podemos nem mesmo dizer o que vai acontecer com ele amanhã. Quanto mais complicado for o objeto de nosso estudo – a natureza inanimada, vegetal, animal, e a falante – mais essas forças inesperadas e fatores a influenciam, e não podemos prever o seu destino.

É porque a coisa mais importante para nós é prever o futuro. Atualmente, nós existimos de alguma forma, mas é interessante saber o que vai acontecer no momento seguinte, ou em outros mil anos.

Nós compreendemos a conexão entre a natureza inanimada e vegetal em certa medida, como o efeito da luz solar sobre a forma como a planta cresce até que murcha. Mesmo aqui, nós pode nos surpreender e encontrar fenômenos que não entendemos. De repente, certas espécies de plantas desaparecem por razões que não compreendemos.

No entanto, nós não temos nenhuma ideia de como o homem afeta todo o sistema da natureza. A principal coisa é que cada ser humano é um indivíduo, uma personalidade especial. Não existe tal coisa no mundo vegetal, onde o campo inteiro murcha junto. Isto é porque nós não prestamos atenção numa planta, mas olhamos para o campo como um todo. As plantas estão de fato todas conectadas entre si desta forma.

Todo ser humano tem o seu próprio destino, único, que é diferente dos outros. Nós vemos que até mesmo os recém-nascidos são muito diferentes. Um é perfeitamente saudável e o outro é muito inteligente. Cada um é um indivíduo.

No entanto, não podemos dizer isso dos animais. Curiosamente, mesmo os corpos físicos das pessoas, que pertencem ao nível animal, são muito diferentes um do outro. O nível humano irradia sobre eles e lhes dá uma individualidade especial para que cada corpo receba seus próprios atributos psicológicos e fisiológicos únicos.

De KabTV “Uma Nova Vida” 01/01/15

Todos Os Planetas Sustentam A Vida Na Terra

Dr. Michael LaitmanPergunta: Estrelas, sucesso, destino, astrologia, o mapa de nossas vidas, tudo isso desperta uma forte curiosidade nas pessoas, mas continua a ser coberto na escuridão da ignorância. Assim, cada um é livre para imaginar o que quiser sobre esta área, e há uma infinidade de correntes astrológicas. Mas, antes de tudo, eu gostaria de saber se há realmente uma conexão entre a disposição das estrelas e o destino de uma pessoa?

Resposta: É absolutamente claro que se nós vivemos num mundo integral, que surgiu da singularidade do Big Bang há 14 bilhões de anos, desde então até este momento, ele tem se expandido de acordo com leis absolutamente rigorosas e claras das quais temos descoberto apenas uma mínima fração. Porém, no que nós descobrimos, nós vemos as leis blindadas e as conexões indissociáveis ​​entre todas as partes da natureza.

O nosso sistema solar foi criado sob condições particularmente favoráveis ​​que possibilitaram o surgimento da vida. Não é por acaso que a Terra foi criada como o terceiro planeta a partir do sol, em condições únicas que lhe fornecem os dois planetas antes dela, Mercúrio e Vênus, e todos os planetas que vêm depois dela, de Marte até o resto dos planetas.

É interessante que, em conjunto com a Terra, todos os planetas que orbitam o sol têm sua própria função em relação a ele. Eles absorvem e engolem ondas de raios radioativos do sol e não lhes permitem chegar à Terra.

Por mudanças de local, os planetas equilibram todo este grande sistema. Parece-nos que a Terra gira no espaço vazio, mas, na verdade, todos os planetas estão ligados por conexões rígidas.

Por exemplo, não há muito tempo descobriu-se que Júpiter, o maior planeta do sistema solar, tem um papel gigantesco em nossas vidas. Se não fosse por sua imensa massa que atrai, como um imã, todos os fragmentos que estão voando por aí, milhares de vezes mais meteoros teriam caído sobre a Terra. Desta forma, ele é o nosso escudo defensivo.

Alguns dos planetas nos protegem da radiação nociva, outros trabalham como amortecedores que engolem oscilações bruscas e preveem condições estáveis ​​na Terra com as quais a vida pode existir. Outros planetas atraem objetos cósmicos para si mesmos que ameaçam cair sobre a Terra.

Tudo isso funciona como um sistema único que ainda não compreendemos totalmente. A sabedoria da Cabalá mostra o quanto todas as coisas estão conectadas e dependem umas das outras. A partir desse momento, quando o universo surgiu a partir de um único ponto até hoje, tudo é gerenciado dentro dele por meio de uma única força e general que une a natureza dos níveis inanimado, vegetal e animal e toda a humanidade.

Portanto, sem dúvida, existe uma conexão entre o nosso destino e o que está acontecendo nos céus se estamos num único sistema. A única questão é se podemos discernir e descobri-lo?

Será que nós estamos prontos para chegar a tais conclusões com base em milhares de anos de observação e registros que foram transmitidos de geração em geração? Em tal caso, nós exploramos esta conexão de um modo prático. Ou, não confiamos em dados experimentais, mas aprendemos as leis principais. Com base nessas leis, vamos entender o que vai acontecer.

Há duas maneiras de investigar a natureza: experimentalmente ou atingindo suas leis. Ao atingir as leis sem dados experimentais, nós somos capazes pensar no futuro e prever o que vai acontecer.

De KabTV “Uma Nova Vida” 01/01/15

A Última Praga

Laitman_514_02O Midrash “Beshalach“, O Criador diz ao Faraó: “Eu vou dar-lhe o mesmo respeito! Eu não vou puni-lo por um mensageiro, vou puni-lo Eu mesmo!”

O próprio Criador mata o Faraó, já que o Faraó é o ego que foi criado como “algo a partir do nada”. Somente pela Luz da Sefira Keter mais elevada pode-se realizar tal correção, e ela simboliza a morte do ego.

É a última praga, que é a correção do coração de pedra. A partir desse momento, o Egito começa a secar e não apenas no sentido espiritual, mas também no sentido corpóreo.

Até então, os egípcios costumavam embalsamar múmias e construir pirâmides. Sua cultura corporal estava cheia de forças espirituais. Nós podemos dizer que eles viviam no sentimento egoísta da conexão com o mundo espiritual. Mas agora eles não podem mais restaurar seus desejos anteriores.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 23/04/14

A Torá Oral É A Chave Para Penetrar No Interior

Dr. Michael LaitmanPreparação para a Leitura

Neste mundo, nós temos que nos preparar para ler livros. Se ele for um romance inglês, devemos saber inglês; se for um livro de arquitetura, temos que possuir pelo menos algum conhecimento neste campo, e se for o relatório de um experimento químico, devemos saber algo sobre química, etc.

Nós precisamos sempre de certa base elementar que é transmitida de geração em geração.

Na realização espiritual, a Torá escrita é acompanhada da Torá oral. O nome “Torá” é derivado da palavra “Ohr – Luz”. Assim, a versão escrita do livro deve ser precedida de um período de preparação, que é a Torá oral.

A Torá oral acompanha o livro escrito e é transferida de uma geração para outra de boca a boca, de um Cabalista para outro Cabalista. Ela é transmitida por uma cadeia de pessoas que são capazes de entender o livro.

Se realmente nos esforçamos em aprender o que ele fala e aspiramos a revelar o mundo e a compreender Aquele que roda o filme de nossas vidas, se estamos dispostos a mudar para nos tornarmos semelhantes a Ele, para penetrar na essência das imagens que nos são mostradas, então nós temos que encontrar pessoas que conhecem a Torá oral.

Performance com Surpresa

Pergunta: O que significa “ser semelhante à força que roda o filme?”

Resposta: Trata-se da semelhança de propriedades.

Digamos que eu não estou familiarizado com o teatro. Eu assisto a uma performance e sou totalmente incapaz de compreender imediatamente do que se trata. Então, alguém sussurra em meu ouvido que o autor da peça é um homem muito especial, com uma biografia singular, e que os personagens da peça são baseados em pessoas vivas, que de fato, experimentaram os eventos descritos na peça.

Eu não sabia nada sobre esses fatos. Eu não estava preparado. Agora, eu sei a história, o pano de fundo, e se eu penetrar um pouco mais fundo nela, vou desenvolver novas propriedades e sensações. Assim, eu começo a simpatizar com os personagens principais como se estivesse no lugar deles e até mesmo passasse por seus estados. Eu adquiro as mesmas qualidades, e é por isso que considero a performance de um ângulo totalmente diferente.

Caso contrário, não temos capacidade de compreender o mundo.

De KabTV “Uma Nova Vida” 04/01/15

Como Interferir No Código Da Vida

Dr. Michael LaitmanPergunta: É possível que eu interfira no código da governança superior que desce até mim na forma de uma letra? Em qualquer outro sistema, escrever códigos define a forma como “se comporta” o material do qual sistema é feito e descreve os processos que ocorrerão.

Resposta: O código inclui tudo. Ao mesmo tempo, há certas lacunas deixadas para nós deliberadamente para podermos contribuir com a nossa reação. Em outras palavras, nós não nos movemos cegamente como robôs, sem ter qualquer livre arbítrio, apenas seguindo as leis e forças imutáveis ​​que nos governam.

Nós aceitamos o programa que funciona dentro de nós e isso deixa certo espaço para a nossa independência.

O programa precisa que nós aprendamos as letras, e que possamos digitá-las corretamente nos espaços vazios que são especificamente deixados em aberto para nós no momento que o programa foi digitado numa máquina de escrever ou computador.

Nós devemos colocar as letras nos lugares vazios de tal forma que trabalhemos em uníssono com o autor do texto, ajudando o programa a avançar muito bem, de acordo com os Seus e os nossos desejos.

Pergunta: Portanto, é certo que as letras podem ser divididas em duas partes distintas:

1. As letras que estão impressas dentro de nós e que definem o que vai acontecer conosco;

2. As letras que nós mesmos acrescentamos quando atingimos a sabedoria escondida dentro delas e começamos a participar ativamente no processo, ou seja, quando nós mesmos escrevemos as letras.

Será que isso significa que eu aprendo a controlar as coisas que definem a minha realidade?

Resposta: Sim, é verdade. O que significam esses espaços vazios no texto (programa)? Você recebe um poder de cima, o desejo de receber, e o poder de doar. Quando eles são combinados entre si, as lacunas no texto são preenchidas.

De KabTV “Uma Nova Vida” 21/12/14

Guerra Com O Faraó

laitman_749_02O Midrash,Beshalach“: Por que os judeus não continuaram a sua jornada? Por que eles acamparam em Píton embora essa decisão envolvesse risco adicional para eles? A resposta está no fato de que eles estavam presos porque havia um mar a sua frente; nem poderiam correr para o deserto, uma vez que animais selvagens estavam esperando por eles lá.

Mas o povo do Egito não concordava com o plano do Faraó: perdas recentes ainda estavam muito frescas em sua memória. Portanto, o Faraó usou todos os meios de persuasão e vários truques para forçar os egípcios a concordar. “Saibam! Disse-lhes. Mesmo que de acordo com a tradição real, a fim de me proteger eu deveria estar andando na retaguarda do meu exército, nesta batalha eu vou estar na cabeça!”

“Por que você vai se comportar de forma tão incomum?”, perguntaram ao Faraó. “Porque esta guerra não é contra os judeus, disse o Faraó. É contra seu próprio Deus! Portanto, eu vou estar na cabeça da batalha!”

Este extrato se refere a um grau muito sério de desprendimento daqueles que estão engajados na Torá religiosamente, mas a estudam para seu próprio benefício, ou seja, para o benefício do Faraó.

O Faraó não é contra o Criador, pois ambos ajudam a identificar o outro. Isso explica por que o Faraó diz: “Bem-aventurado é o Criador! Eu sou um pecador…” Há muitas fases de desenvolvimento interessantes que se opõem a este estado, mas a principal coisa para Faraó é impedir que o ser humano se envolva em ações altruístas e se desconecte da satisfação egoísta.

Incentivos egoístas regulares que são originalmente construídos em nós não contam, uma vez que são dados a nós pela natureza. Eles não são considerados “Egito”. Apenas as ações que a pessoa faz para o seu próprio benefício e que são mencionados na Torá, no Pentateuco, são considerados importantes.

Isso explica por que, ao sair do Egito (elevar-se de sua intenção egoísta), as ações são anuladas e os egípcios morrem como resultado das dez pragas do Egito. Os desejos e o povo que seguem as instruções da Torá para seu próprio benefício, permanecem sob o poder do Faraó, porque aspiram a esse tipo de poder. Eles estão seriamente envolvidos na Torá e todos os mandamentos terrestres para o benefício de sua própria realização e os agarram muito fortemente. Eles são os únicos que permanecem no Egito e perseguem aqueles que realmente querem fugir dele.

O Faraó diz: “Eu vou estar na cabeça do meu exército”, ou seja, este é o momento em que a sua oposição se manifesta: ou para o seu próprio benefício (Lo Lishma) ou para o benefício do Criador (Lishma). “Para o seu próprio benefício” significa para o Faraó; “para o benefício do Criador” significa aqueles que saem do Egito. Neste ponto, uma luta entre eles começa.

Normalmente, o Faraó segue seu exército. Isso significa que todas as ações egoístas “o alimentam e nutrem”. Quando o seu confronto com o Criador é iniciado, ele dirige o exército, já que a coisa mais importante neste momento é a ideologia: se você a faz para o seu próprio bem ou a faz estando completamente desprendido de se mesmo, ou seja, para o benefício do Criador. É por isso que o Faraó a considera uma guerra santa que é dirigida “contra seu próprio Deus!”

Logo depois, o Egito começa a secar, já que o Faraó se nutre de uma fonte que não dos egípcios, mas daqueles que aspiram a estar com o Criador, mas até agora ainda não estão. É por isso que o antissemitismo emerge; no entanto, este tipo de “combustível” é totalmente essencial.

O Faraó fica mais forte com a ajuda dos desejos que “têm medo do Criador, mas trabalham para o Faraó”, ou seja, que seguem tudo o que é ordenado; no entanto, eles estão fazendo isso para seu próprio benefício. Quando eles tendem a mudar a intenção e começam a trabalhar para o benefício do Criador, o Faraó imediatamente sente que este pode ser o seu fim e começa uma guerra com o seu Deus.

Neste ponto, o nosso egoísmo enfrenta um grande problema: e se o Criador ganha? O simples fato de que há pessoas que saíram do Egito e depois voltaram irrita o Faraó, visto que o nosso egoísmo tem medo de que a intenção em prol da doação possa ganhar. O egoísmo não tem qualquer outra forma, exceto revelar-se e tentar sobreviver, caso contrário o Faraó deixa de ser o Faraó. Não será mais uma intenção para o “seu próprio benefício”.

Comentário: Eles voltam e frustram o Faraó.

Resposta: Eles não voltam para o Egito, todavia! É um nível diferente, mesmo que eles já tenham atingido as cidades de Píton e Ramsés, que foram construídas para o Faraó. Em algum momento, eles trabalharam “em prol dele”; no entanto, agora eles retornam para o mesmo nível, mas com uma intenção “para o bem do Criador”. É por isso que o Faraó (nosso egoísmo) não é capaz de aceitar o fato de que as pessoas retornem livres e ataquem a “jurisdição” do Faraó, ou seja, o seu próprio egoísmo.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 23/04/14