Todos Os Atributos Do Mundo Estão Dentro De Mim

laitman_926_02A Torá “Levítico” (Kedoshim) 19:17: Não odiarás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e por causa dele não sofrerás pecado.

O homem é construído de tal forma que é agradável para ele ver atributos ruins, pecados e transgressões nas pessoas, porque isso o faz se sentir acima de todo mundo.

Na medida em que os outros são inferiores a ele, ele se vê subir mais alto sem ter que fazer esforço. Parece-lhe que ele tem vantagem em relação aos outros, mas essa vantagem é falsa: você é sábio porque todos ao seu redor se tornam mais burros. Você se tornou mais inteligente só em relação aos tolos, mas isso ainda é agradável para você.

No trabalho espiritual, esta abordagem não é correta. Você precisa determinar seus defeitos, erros e violações dos outros e aceitá-los como seus. Porque tudo vem do fato de que você precisa ver a alma geral diante de você, e assim, na medida em que olha para os crimes e os defeitos do mundo, você não deve apreciá-los.

Se você os aprecia, então o egoísmo cega você. Na verdade, você não pode olhar para o mundo e estar sempre feliz que nada de bom está acontecendo nele.

A única coisa com que uma pessoa pode estar feliz é que, inconscientemente, na medida em que é capaz, ela anseia em descobrir ativamente os defeitos e levá-los à correção; na melhor das hipóteses, para corrigir a sua atitude em relação ao que está acontecendo, e mais importante, para justificar o Criador que organiza tudo isso para ela, para que ela constantemente esteja feliz pelo infortúnio: “É tão bom que o Criador se comporte tão mal com os outros”.

Esse pensamento passa automaticamente por nós. Nós protegemos o Criador, protegemos o mundo inteiro, e desfrutamos que vemos como as pessoas brigam entre si. Apenas para isso nós vemos TV e ouvimos a notícia, na medida em que, inconscientemente, estamos à procura de como ser feliz com a desgraça dos outros, uma vez que sentimos satisfação com isso.

Se, Deus me livre, isso acontecesse comigo ou uma das pessoas próximas a mim? Será que eu desejaria ouvir, por exemplo, que o banco onde guardo minhas economias faliu? Mas se isso acontece com qualquer outro banco, tudo bem.

Essa é a natureza humana. Assim, a Torá mostra diferentes perspectivas de um mesmo problema do nosso querido ego.

Na medida em que você vê algum defeito na sociedade, você não tem direito de parar sem participar da correção. Cada um precisa sentir-se como um pecador, um ladrão, um assassino. Cada um de nós tem que “cavar” e “puxar” o juiz de dentro de si mesmo, sem qualquer conexão com o seu pecado.

Uma pessoa é um pequeno mundo. Assim, nas diferentes etapas você precisa ser um perito e um corretor, ou seja, combinar todos os atributos dentro de você: o seu Criador, o seu juiz, o pecador e o sábio. Isso significa que você resolveu o problema. E assim o tempo todo.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 02/04/14

Comente