Os Serviços Inúteis Dos Judeus

Dr. Michael LaitmanOs judeus foram perseguidos ao longo da história. No entanto, as acusações contra eles são sempre diferentes: a morte de Jesus, a economia, a política e o domínio do mundo. Parece ilógico, uma vez que as razões mudam o tempo todo, enquanto o ódio permanece.

O mundo está evoluindo e internalizando novos valores, como a tolerância e os direitos humanos. No Ocidente, a hostilidade religiosa do passado já não existe, mas o ódio contra os judeus não perdeu o seu fervor.

No fundo, fatos são distorcidos, às vezes de forma completamente irrealista. Eles nos culpam por coisas que não têm nenhuma relação com a realidade e mesmo essas coisas nos causam um prejuízo real. Nossas pegadas são encontradas numa ampla gama de catástrofes e há um número infinito de fabricações.

Reações desproporcionadas em relação à questão judaica tornaram-se uma tradição. Trinta e cinco por cento das decisões do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas condenam Israel, 60% das reuniões de emergência da Assembleia Geral das Nações Unidas são convocadas contra Israel e 70% das decisões atuais são dedicadas a Israel.

No ano passado, um tradutor da ONU se esqueceu de desligar o microfone e manifestou-se a respeito da estranha obsessão da comunidade mundial em relação a Israel, enquanto outras nações se deparam com inúmeros problemas.

Em resumo, Israel concentra a atenção do mundo sobre si mesmo como um fator negativo que atrai repulsa e ódio geral.

É ainda mais surpreendente, considerando o plano de fundo do investimento dos judeus em muitas áreas diferentes do desenvolvimento mundial.

Como já indicamos anteriormente, as nações do mundo sentem uma oposição fundamental e interna em relação ao povo judeu, em cuja posse estão duas forças: doação e recepção, enquanto eles próprios só se agarram à força egoísta de recepção.

Assim, nossos atos de bondade e caridade não interessam a ninguém. Inconscientemente, nós estamos à espera de que o mundo reconheça nosso serviço, “Vejam quanto benefício nós trouxemos”. No entanto, esse benefício não é levado em conta e é irrelevante, e ninguém sequer nos pede esses favores. Pelo contrário, as pessoas sentem que somos os portadores do mal. Elas realmente sentem isso.

Pode parecer que tudo está claro: nossos prêmios Nobel e o resto dos prêmios são apresentados como prova irrefutável, ao passo que o nosso mal é moldado na forma de difamação e calúnia infundada. Mesmo assim, todo mundo acredita na negatividade e não leva em conta o positivo.

Chegou o momento de entendermos esta abordagem das nações e entender que elas exigem algo mais de nós. Elas exigem que nós tornemos sua vida melhor.

De KabTV “Uma Nova Vida” 25/11/14

Comente